sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

#TOP5 - 2017

E vamos de retrospectivas com os posts mais vistos de 2017.

Mas antes um agradecimento imenso por esse ano cheio de desafios e espectativas, ano do nascimento do Lucca, ano de aprovação na OAB, fim de faculdade, entrega de TCC! Ual! Que ano produtivo! Valeu a pena.

Vou deixar os links, se não viu, corram ver. Beijões e Feliz 2018! Que seja um ano muito bom para todos nós!

Porque o Chá de Calcinha (ou chá de desfralde é uma bobagem)


Sinceramente eu não esperava tanto desse post, rsrs. Mas foi o primeiro post que recebeu críticas diretas (quase mudei de opinião, ahaha, brincadeira. mantenho meu posicionamento com a Aline), porém o que me entristeceu foi perceber que muita gente não lê o texto, pois houveram críticas que estão explicadas no próprio texto, mas enfim, faz parte. Nós que escrevemos com tanto carinho e dedicação sabemos que é assim mesmo. Deixa lá sua opinião, mesmo que contrária, com certeza será construtiva e ser comentário é importante para nós!

Era só pedir


Uma sequencia de quadrinhos que mostram o dia a dia e a realidade da vida de um casal, onde o homem é colocado como o ser que "ajuda", e não que faz como se também fosse obrigação dele. E é!
Post feito pela Aline, vale a reflexão e até mandar pro marido se for preciso.


O que aprendi com a fórmula infantil


Ser mãe nos dá tantas obrigações pra coisas certas ou erradas não é mesmo? Somos cobradas pela sociedade o tempo todod. Claro que buscamos o melhor e aqui somos apoiadoras do aleitamento materno exclusivo, porém, sabemos da realidade de muitas mães e que nem sempre é possível, e sabemos também a culpa que carregam por não conseguir. Por isso, quando a nutricionista Camila Teles passou por isso, pedi para que ela escrevesse para nós! E muitas mães se viram na mesma situação. Se você está assim, leia e sinta-se abraçada, você não está sozinha. E se você é das que critica e acha que mamadeira nunca deve ser oferecida, leia também! Mas leia com o coração.


Como o casamento muda depois dos filhos


Sem palavras para esse post. Apenas real.

Chá de bençãos da Bia


Foi um dos primeiros post do ano  e foi super valorizado, já fizeram ou participaram de um chá de bençãos? Faz super bem para a gestante que está no fim, apenas esperando a hora, toda ansiosa e cheia de medos, mostramos para a mãe que está a espera que ela tem com quem contar e passamos boas energias para o momento do parto e pós parto.
Não sabem o que é? Venham ver!

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Feliz Natal!

Eu sempre amei essa linda data, como católica de criação e de coração, há muitissimo significado religioso para mim. Uma mulher forte e maravilhosa foi capaz de quebrar todo um sistema e deu a luz ao homem mais genial do mundo (e não precisa ter fé para saber disso tudo). Independente dos dogmas e de como a modernidade leva o natal, é um tempo mágico. Como todo aniversário: é dia de comemorar. Assim como qualquer outro aniversário, quando temos filhos revivemos nossa infancia e passamos a amar mais essa data. aprendemos a redescobrir que a magia deste momento está além do consumismo interposto, dos dogmas católicos, das crenças religiosas, ou apenas da festa da natividade de Jesus. Que vocês tenham um lindo Natal e que o próximo ano que se aproxima seja abençoado para todos nós!

Grandes beijos!









Sigam nas redes sociais:
Facebook - Jovens Mães
Instagran - @jovensmaesblog pessoal @bruna_bronzato

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Eles vão parar de chorar

Parece que não... Mas vão!

Acredite.

Sabe quando começa aquele choro intermitente que nos desespera?
Então, primeiro: não se desespere. Parece ironia e parece que será impossível acalmá-los, mas não será. Tudo o que eles precisam é perceber que tem quem os acolha.
O choro pode ter milhares de motivos e as vezes é só cansaço.
Já ouviram falar da hora da bruxa? (É o horário que normalmente os bebes se irritam muito e tem esses choros intenso, quase sempre ao final do dia).
É um pouco do cansaço que bateu, aliado ao não querer dormir. 
Eles não sabem o que sentem, então paciencia. Você é o porto seguro, é a única base e confiança que ele tem, ele precisa de você tranquila. Por mais difícil que possa parecer ser, tente se acalmar.

Deixe chorando se for preciso, mas se acalme, chore no banheiro, deixe que alguém o segure enquanto isso e volte renovada para dar o apoio e o amor que o bebê precisa.
Vou deixar algumas dicas, mas não use todas de uma vez, e lembre sempre que a sua voz é o que mais acalmará o bebê, então, mantenha-se firme. Metalize que vai passar e que você vai conseguir, porque você vai!

  • Banho no chuveiro com contato (pode ser com você ou com o pai, ajuda muito a tranquilizar)
  • Banho na banheira com chá de camomila (faça o chazinho normalmente e coloque na água do banho)
  • Cante a música preferida do bebê (normalmente eles tem uma desde a gestação - Veja as Músicas para ouvir na gestação)
  • Dê colo, muito colo (Se for adepta do sling, será seu aliado)
  • Faça massagem com óleo natural (existe alguns no mercado, porém se tiver a oportunidade de comprar de alguém que faça, quanto mais natural, melhor. O de Lavanda tem diversos benefícios).
  • Paciencia!

Lembre-se: você não está sozinha, desabafe sempre que for preciso. Se precisar de nós, nos chame em qualquer de nossas redes sociais, estamos aqui para nos ajudar. Vai passar!




Sigam nas redes sociais:
Facebook - Jovens Mães
Instagran - @jovensmaesblog pessoal @bruna_bronzato

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Relato de Parto Manuela

Terceira filha de Gabriela Oliveira


Sexta feira dia 08 de setembro de 2017 as 11:45 da manhã, foi o dia que Deus escolheu para me presentear 

E sabe todos aqueles sentimentos ruins, toda aquela culpa, medos e inseguranças foram embora a partir do momento que ouvi o seu choro, eu nem te conhecia ainda, mas aquele choro me contagiou, foi naquele momento que vi mais uma vez o quanto Deus estava sendo maravilhoso em minha vida! O seu parto foi tão tranquilo, tão sereno, tenho certeza que foram todas as orações e pensamentos positivos de todos que nos cercam!
Você nasceu tão delicada pesando 2650kg e com 46cm, com uma serenidade que nunca vi igual em toda minha existência 
A sua serenidade me acalmou e eu Te Amo tanto, é inexplicável como o seu nascimento me transformou, quer dizer tem explicação sim e ele se chama Deus!!
Daqui pra frente temos uma jornada a ser seguida eu e seus irmãos, mas eu não vou me preocupar, vamos seguir um dia de cada vez! Se tem uma coisa que você me ensinou desde o resultado positivo foi que eu não controlo nada, então vamos apenas viver! O meu único sentimento no momento é GRATIDÃO! Gratidão por tudo! Pela sua existência, pela existência dos seus irmãos, por eu ter vocês e ter formado a minha família, vocês são a minha maior riqueza!
Manuela significa "Deus está conosco" e acredite ele sempre esteve e sempre estará 



Gostaria de nos contar sua história/experiencia também?
No mande mensagem pelas redes sociais, vamos adorar trocar experiências.

Sigam nas redes sociais:
Facebook - Jovens Mães
Instagran - @jovensmaesblog pessoal @bruna_bronzato



segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Você é a mãe que quer ser ou a mãe que a sociedade diz que tem que ser?

Acho que estaríamos mentindo se dissessemos que nunca tentamos ser o que dizem para que sejamos, não é mesmo?
E não é porque queremos ser assim, é só que é difícil ir contra a sociedade, mas as vezes temos que bater de frente ou apenas tapar os ouvidos.
O que mais me irrita no momento é dizerem: "você já pode parar agora né?" (Em relação a eu ter um casal e não precisar ter mais filhos. Para algumas pessoas apenas reviro os olhos e dou uma risada ironica, para outras eu digo: "não, vou querer ter uns cinco" (depende do grau de paciencia no momento). Paciencia com os filhos eu tenho, mas com essas perguntinhas irritantes já está esgotando - e olha que paciencia é meu sobrenome, viu?
Mas enfim, só queria dizer as mamães que passam por isso: NÃO SE IMPORTEM com os outros, se importem apenas com vocês. Se está difícil é você que vai lidar.
E assim como para quem só tem um filho e tem que aguentar a clássica: agora vão tentar um menino/a né? (Sempre oposto ao que já tem), como se o sexo do filho fosse determinar sua felicidade na maternidade e até mesmo no relacionamento, como se para ser felizes todos precisassem de um casal e SÓ. Para quem tem mais de dois, então? (Só sinta-se abraçada e toda paciencia do mundo para vocês).
Mas não precisamos, precisamos apenas dos nossos filhos e de compreensão. Precisamos apenas andar na rua e ser vistas como mulheronas que são capazes de criar filhos nesse mundão louco de hoje em dia. Ensiná-los a lidar com pessoas como essas (que nem sempre fazem por maldade, mas foram criadas em um mundo que só tende a ditar regras a se viver) e a não serem como elas.
E olha, não é para poucas! Se você escolheu ter filhos pensando em criar um mundo melhor através deles, saiba que irá ter muitas dificuldades, e estamos juntas! Mas não desista. A mãe que chora no chuveiro, ou deixa enxugar as lágrimas no travesseiro é a mesma que lava o rosto, passa uma maquiagem, penteia os cabelos e sai sorrindo na rua, orgulhe-se de você! Não tenha medo nem vergonha de ser o que és! Proque só você pode ser assim, só você pode ter essa garra. Encare com naturalidade, tape os ouvidos para quem não acrescenta e mostre que vale a pena para quem se importa. Um mundo melhor começa com nosso exemplo, e não há exemplo melhor no mundo do que a mãe!
Então orgulhe-se! E esqueça o que os outros pensam, pense o melhor sobre si mesmo, o que você quer ser é aquilo que você pensa que é! Então mentalize coisas positivas a seu respeito e as viva! Você merece viver bem e feliz! Seja a mãe que você quer ser!
Estamos juntas!

Grandes beijos.


Sigam nas redes sociais:
Facebook - Jovens Mães
Instagran - @jovensmaesblog pessoal @bruna_bronzato

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Onde fui me meter?




As vezes me pego pensando onde eu estava com a cabeça quando decidi ser mãe (sim, eu decidi em todas as vezes). Eu não planejei uma vida como a maioria das mulheres e como a sociedade diz que tem que ser, eu apenas senti que deveria deixar acontecer, e Deus agraciou minha fertilidade e me deu os filhos que um dia eu sonhei ter. Que loucura me meti! Com certeza a maior e melhor da vida. Uma coisa meio doida que me deixa pirada. Uma hora me sinto cheia de energia, consigo planejar várias coisas, brincar, estimular, (re)viver a infância com eles. Mas tem horas que simplesmente acho que não vou dar conta. O mundo cobra muito. Cobra uma educação correta, cobra mães exemplares... já falei muito sobre isso, e apesar de dar dicas de como não ficar louca com essa cobrança social toda (principalmente se vc é mãe antes dos 25 - sei lá pq acham que vc não sabe ser mae), eu sou a primeira a enlouquecer. As vezes, volto para ler meus textos que escrevi "para os outros" e no fundo eram pra mim mesma. E percebo que decidi ser mãe porque é a maior forma de amor que existe, é sendo mãe que aprendemos a nos doar por inteira, por amor. Puro amor.
E o que essa foto tem a ver com essa reflexão? 
É vendo a Lara descobrir o mundo que eu (re)descubro o meu. 

domingo, 19 de novembro de 2017

Como fazer uma casinha com caixinhas de leite - Canal Seis de Sete

Olááá...
Como vão garotas? Saudades de escrever por aqui, vida que vem vida que vai, tem dias que rotina que atropela a vida e tem dias que a vida sacode a rotina rs.

Estamos com canal do youtube agora. Criei porque amo filmar nosso dia dia e as ideias mirabolantes das meninas kkk. Entrem lá e se inscrevam!

O nome do canal foi inspirado na quantidade de mulheres que temos em casa, contando com a gata e cachorra somos em 6,sobrando o 7°, o papai hahaha e surgiu o Seis de Sete.

Hoje vou mostrar um vídeo que sempre quis fazer que é de como fizemos a casinha das meninas com caixinha de leite.


Espero que gostem.
Bjo Bjoo

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Chá do Lucca - Céu encantado

Estou devendo o post do chá do Lucca, tá eu sei.. rsrs

Mas estou voltando a rotina agora (gente, que doidera ser mae de dois e conciliar tudo kkk - mas vale muito a pena, sério).

Então, vou deixar umas fotos de como ficou a decoração feita toda pela família (já sabem né? Quiserem uma festinha simples e linda e fugir um pouco do tradicional, nos contate, via email, direct no insta, menssenger, fiquem a vontade, hehe). Mas a maior parte é confecção de minha mãe, eu só idealizo ahaha.

Espero que gostem.

Agora estamos nos preparativos para batizado (simples também) e festa de 4 anos da Lara (vou ficar doida!)












Para contatos e orçamentos: 
Email: bronzato78@gmail.com
ou via Whats app (11) 98986-9043 (Bruna ou Kátia).

Lembrancinas enviamos para todo país,
Doces e decoração região de Sorocaba.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Instagran e Maternidade - Por Karla Silva

"Instagram é um jogo, uma disputa constante pra ver quem tem a vida mais perfeitinha, quem tem mais seguidores, comentários e curtidas . Maternidade nao é perfeita, a vida nâo é perfeita, nem todos podem comprar roupas de marca, sapatinhos caros, laços maravilhosos pra suas bebês; nem toda mãe tem como postar fotos toda arrumadinha e maquiada, porque na maternidade real muitas vezes passamos dias sem tempo nem para lavar o cabelo. Nem todas tem como postar aquela foto que tá na cara que foi tirada por fotográfo profissional com toda uma produçao por trás, pois é caro. Nem todas as mães podem postar todo dia, pois tem dias que elas não vão ter tempo para nada, tem dias que a gente não consegue arrumar a casa, nâo consegue lavar o cabelo, nâo conseguem fazer nada, muitas trabalham fora, outras são mãe em tempo integral, mesmo assim, mesmo não trabalhando fora, tem dias que os bebês estão sensíveis, só querem saber de tá no colo, e nesses dia não conseguimos tomar um banho sozinha, nao conseguimos nem fazer numero 2 sem precisar levar o bebê junto. Na maternidade temos alegrias, sorrisos, olhares de admiração, abraços gostoso dos nossos bebês, aquele cheirinho maravilhoso, mas tambem temos choro, tristeza, cansaço, sentimentos de culpa, por sair pra trabalhar e ter que ficar longe do bebê, dúvidas se estamos fazendo certo, existem cobranças e palpites de pessoas de fora que muitas vezes nem te conhecem. Existem cobranças de quando seu corpo voltará ao que era antes, existem comparaçoes idiotas que muitas vezes deixam as pessoa tristes, enfim minha gente, nao se cobre em viver a maternidade que vemos no instagram, que parece perfeitinha, pois maternidade real não é perfeita, viva a sua maternidade, faça o seu melhor pra você e seu bebê, e o resto deixe prá lá, somos todas mães independente de qualquer coisa, independente de sermos ricas ou pobres, mãe de sangue ou adotiva, mãe casada ou mãe que não tenha o pai do bebê presente, somos todas mãe."

Texto de Karla Silva, mãe da Gabriele Milagre - Instagran @mae_sem_frescura


Post original:
Instagram é um jogo ,uma disputa constante pra ver quem tem a vida mais perfeitinha , quem tem mais seguidores ,comentários e curtidas . maternidade nao é perfeita,a vida nao é perfeita ,nem todos pode comprar roupas de marca ,sapatinhos caros ,laços maravilhosos ,pra suas bebê ,nem toda mãe ,tem como postar ,fotos toda arrumadinha e maquiada ,pq a maternidade real muitas vezes passamos dias,sem tempo nem pra lavar o cabelo,nem todas tem como postar aquela foto que ta na cara que foi tirada por fotográfo profissional com toda uma produçao por trás,pois é caro ,nem todas as maes ,pode postar todo dia ,pois tem dias que elas nao vai ter tempo pra nada ,tem dias que agentenao consegue ,arrumar a casa ,nao consegue lavar o cabelo ,nao consegue fazer nada ,muitas trabalha fora ,outras são mãe em tempo integral ,mesmo assim mesmo não trabalhando fora ,tem dias que os bebês ,estão sensivel so querem saber de ta no colo ,e nesses dia não conseguimos tomar um banho sozinha ,nao conseguimos nem fazer numero 2 ,sem precisar de levar o bebê junto. A maternidade agente tem alegrias,sorrisos ,olhares de admiraçao,abraços gostoso dos nossos bebês,aquele cheirinho maravilhoso ,mas tambem temos ,choro ,tristeza ,cansaço,sentimentos de culpa ,por sair pra trabalhar e ter que ficar longe do bebê,dúvidas se estamos fazendo certo estamos ,existe cobranças ,palpites de pessoas de fora que muitas vezes nem te conhece . existe ,cobranças de quando seu corpo voltará ao que era antes ,existe comparaçoes idiotas ,que muitas vezes deixa as pessoa triste ,enfim minha gente ,nao se cobre viver a maternidade que vemos no instagram ,que parece perfeitinha ,pois maternidade real não é perfeita ,viva a sua maternidade ,faça o seu melhor pra vc e seu bebê ,e o resto deixe prá lá ,somos todas mães ,independente de qualquer coisa,independente de sermos ricas ou pobres ,mãe de sangue ou adotiva ,mãe casada ou mãe que não tenha o pai do bebê presente ,somos todas mãe. Por: karla silva mãe da gabriele milagre. . . .#maternidademinhavida#maternidadeplena#maternidadecolorida #maternidadecomhumor #maternidadedeverdade #maternidadeativa #maternidadereal#maternidadeconsciente #maternidade#maternando
Uma publicação compartilhada por GABY E BETINHO👦👶 (@mae_sem_frescura_) em





terça-feira, 31 de outubro de 2017

Happy Hallooween - Fantasia das crianças

Sempre faço posts com a Lara, mas hoje é a vez dos amiguinhos tomarem conta para o post especial de Hallooween! 😍
Clara, Julia e Gabriel nos inspiram com suas fantasias nesse dia...

Essas são fantasias para a festa da escola deles.

As meninas saíram pedir doces junto com a amiguinhos...

Como foi a comemoração por aí?

Lara estuda em escola católica e por isso lá não teve comemorações, fomos ao Let's Eat no sábado e lá eles estão todos fantasiados, ela foi com a tiarinha de aranha e uma make, porém não tirei foto que ficasse boa e desse pra ver (ela não para! Kkk).

Mas com essas lindas fantasias dos nossos amiguinhos dá pra ter boas idéias né?  ❤

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Lactante pode comer manga?

Eu nunca gostei de ciências biológicas, mas sempre achei que o básico que aprendemos na escola, ou deveria ser aprendido, tinha relação total com essa coisa de "passar para o leite". E eu não estava errada, mas sou de humanas né? ! Como é que vou sair dizendo pra todo mundo que não tem nada haver se não lembro nem como são as "quebras" dos componentes ?

Logo que surgiu a "enquete" no Instagram eu fiz a minha primeira com o meu café da manha: manga com leite. Lactante pode comer manga?
Imaginei que fosse ser um sim unânime.  Portanto houve bastante NÃOS.



Por isso, resolvi pesquisar mais (eu estava convicta de que não tinha problemas,  mas com tanta gente dizendo que sim... Vai que... né) 

Acontece que para a mãe que amamenta "tudo é proibido" porque "passa para o leite". Porém, não é bem assim.

Bom, eu não vou sair dizendo nada. Vou apenas continuar comendo meu feijão diário e deixar a dra Nutri e consultora em aleitamento materno aí explicar 👉


Pesquisando encontrei um texto bem legal na página da Nutri Jow no facebook:

Leiam maezinhas que amamentam (e que não amamentam també, assim você saberá como ajudar), até porque, tem dicas legais ao final do que realmente ajudam nas cólicas 😘😘
Ps: chocolate, café, etc tem propriedades diferentes de feijão, repolho, etc... é bom ler 





"Quase todos os dias eu respondo a perguntas sobre as possíveis causas de cólica no recém nascido provenientes da alimentação da mãe. Por várias vezes as mães dizem ter certeza de que foi determinado alimento e passam a excluir esse alimento de suas dietas. Por outras, são os parentes/amigos que recomendam restringir a alimentação para não causar cólicas no bebê.
Vários vão para a berlinda nessa história: feijão, repolho, chocolate, café...
Constipação nos bebês também é outra causa de preocupação que geralmente faz com que as mães comam determinados alimentos pra tentar aliviar. Ameixa, mamão, aveia, farelo de trigo...Fora os chás pra tentar melhorar o sono dos bebês.

Mas afinal, essas coisas passam pro leite?
Vamos começar falando do intestino.
Órgão maravilhoso, de rara inteligência, resistente, coitado, ao bombardeio diário desse nosso estilo de vida moderno. Resumindo de forma bem simples, absorve o que pode, elimina o que não pode ou não foi digerido adequadamente. Muitos compostos não digeríveis são fermentados pelas bactérias lá presentes e geram gases. Esses compostos, por não serem quebrados em partículas menores, não têm como ser absorvidos e são eliminados pelas fezes. Ou seja, entram quase da mesma forma que saem, sem alcançar a corrente sanguínea.
Os componentes causadores de gases presentes nos feijões são carboidratos que não são quebrados pela nossa digestão, fermentam, causam gases e depois vão embora privada abaixo.
O repolho (e outros crucíferos, como a couve-flor, a couve, o brócolis) também tem alguns carboidratos desse tipo, além de compostos sulfurados (que contém enxofre) e, além de causarem gases, conferem aquele "aroma" característico a eles, vulgo cheiro de mangue. (quem nunca, né?)

Então, raciocinem comigo: se os compostos responsáveis pelos gases não alcançam a corrente sanguínea, como eles poderiam chegar ao leite materno?
Pois é, eles não chegam lá. Ou seja, feijões e crucíferos ingeridos pela mãe não causam gases no bebê.

Mas e a mãe comer mamão e a ameixa pra evitar constipação no bebê?
Os compostos presentes no mamão que podem ajudar na digestão e na peristalse intestinal (movimentação que encaminha o bolo alimentar/fecal ao seu destino inevitável) são basicamente enzimas. Enzimas são compostos proteicos que atuam localmente no intestino. Para serem absorvidos, precisam ser quebrados em partículas menores, processo que os descaracteriza, fazendo com que deixem de ser enzimas. Deixando de ser enzimas, perdem suas propriedades. Chegam ao sangue como proteínas genéricas (aminoácidos) e não têm como ter efeito algum no bebê amamentado.
A ameixa contém alguns carboidratos não absorvíveis (fibras e polióis). No intestino, eles tendem a juntar água ao bolo fecal por osmose, aumentando seu volume, o que, por sua vez, estimula os movimentos peristálticos. 
Como não são absorvíveis, esses carboidratos não alcançam a corrente sanguínea e muito menos o leite materno.
Aveia e farelos (de trigo, de aveia...) contém fibras solúveis e insolúveis que também não são absorvidas e não passam pro sangue. Consequentemente não há como passarem pro leite materno.
Conclusão: a mãe comer mamão, ameixa e farelos não evita ou alivia quadros de constipação no bebê exclusivamente amamentado.

Sobre o chocolate, há outras coisas envolvidas. 
Temos a proteína do leite presente em sua composição, que pode causar reação em bebês alérgicos a leite. Se o bebê não for alérgico, zero problema quanto a isso.
Mas o chocolate também tem um pouco de cafeína e teobromina, estimulantes que podem passar um pouquinho(inho) para o leite. Ou seja, dificilmente foi o pedacinho de chocolate que você comeu de sobremesa o causador da cólica/falta de sono/irritabilidade do seu bebê não alérgico a leite.
Sabendo que a cafeína pode passar um pouquinho (inho) por leite, não convém abusar. O que seria abusar? 8, 9, 10 cafezinhos por dia talvez...Uns 2 ou 3 dificilmente farão mal. Nessa categoria entram também o chá preto e o mate. Moderação é a palavra: não precisa excluir, mas também não precisa nadar numa piscina de mate diariamente.

Aí vem aquela tia da prima da vizinha da sua amiga falar que a mãe deve tomar chá de camomila pra ajudar o bebê a dormir.
Olha, eu pesquisei. Pesquisei mesmo. As evidências de que camomila tem de fato algum efeito sedativo sobre quem toma seu chá já são fracas e inconsistentes. Se esse delicado princípio ativo passar ileso por todo metabolismo da mãe e for parar no leite materno nós poderíamos chamá-lo de MacGyver.

Mas então, se nada disso adianta pra aliviar as cólicas do bebê, melhorar o sono do bebê, evitar a irritabilidade do bebê, o que eu faço???
PEITO
- Peito acalma mais que qualquer camomila.
- Mamar leite materno ajuda no amadurecimento do aparelho digestivo e coloniza o intestino grosso com boas bactérias.
- Bebês com mais de 1 mês amamentados exclusivamente, ganhando peso e fazendo xixi normalmente, podem passar até uma semana (alguns dizem até 10 dias) sem evacuar sem que isso seja um problema.
- A tal da cólica nem sempre é um fenômeno puramente intestinal. O desconforto e irritabilidade do bebê podem ser causados por hiper-estímulo, como ambientes muito barulhentos, passar no colo de uma infinidade de parentes, muita luz, muita coisa acontecendo. Ou seja, lugares tranquilos, sem muita luz, sem barulho, colo da mãe, contato pele a pele, banho garradinho com a mãe/pai ajudam muito.

E pode seguir feliz comendo seu feijão e tomando seu cafezinho.
Joana Adnet - Nutricionista e Consultora de amamentação"


quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Festa Frozen - Ideias

Lara - 3 anos



Já mostramos como foram feitos os docinhos de Olaf aqui. E agora vou deixar umas fotos do geral da festinha que nós mesmas fizemos.

O que acharam?




Mesa Principal
Docinhos coloridos com confeito azul (São docinhos de leite ninho)
Caixinha com jujubas, a tampa é feita com biscuit <3
Mesa de entrada
Brigadeiro azul
Bolo fake



Para o próximo ainda estamos em dúbida no tema, também não sei qual sugerir para ela escolher. Dão alguma ideia? 


segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Outubro Rosa - Looks da Lara

A Luli do blog, Café com Leitura na Rede, com seu post: Outubro Rosa Literário, me inspirou a fazer esse post em conscientização ao cancer de mama. apesar de tantas informações e de um mês em que há bastante divulgação, ainda há muitas mulheres acometidas pela doença.
Assim, vamos lembrar o quanto é importante prevenir, fazer exames períodicos, qualquer percepção diferente fale com seu médico!

Agora, vamos ficar com as fofurices cor de rosas da Lara?

Separei umas fotinhas dos seus looks rosa desde pequena. 









domingo, 22 de outubro de 2017

Mamãe, como os bebês vêm?

A mãe que nunca ouviu essa frase, aguarde! Um dia irá ouvir... rsrs

E por mais que nos preparemos, na hora a gente trava. Sei lá, ficamos meio abobadas pensando no porquê eles estão pensando naquilo.

Mas tudo bem, experiência trabalhando com crianças, workshops, palestras e congressos, busca algo lá na mente em como responder a esse tipo de pergunta - parece ser mais fácil quando não são filhos da gente...
Mas enfim, achei lá no fundo uma lembrança  (Não sei se foi médico, pedagogo, psicólogo ou qualquer YouTuber que ensinou, só sei que foi o mais adequado que encontrei):
- o que você acha, filha?
"-acho que a mamãe pede pra vim o Lucca (nome do irmãozinho que está a caminho), fala (olhando pra barriga) que quer muito um bebê, aí ele vem e começa a crescer."

Gente, primeiro que é muita fofura, segundo que a resposta era simples e meiga.



Agora vamos as explicações do porquê rebater a pergunta da criança com: o que você acha?

Porque a nossa mente de adulto é impura, perversa, tem traumas, medos, e milhares de sentimentos ruins. Nós tentamos "mentir" de forma "bonita" e acabamos floreando e falando além do necessário. Ao rebater a pergunta você consegue enxergar o que seu filho está pensando... que as vezes é muito mais simples do que se pensa, e você não precisou ter o trabalho de ensinar além para a criança, manteve a imaginação dela, manteve a pureza

Caso a resposta seja muito absurda, ainda assim você terá uma perspectiva de como deve responder.  Aí você explica (baseado no que a criança está esperando ouvir).

E aguarde para receber desde respostas fofas até respostas hilárias... mas lembre-se: trate sempre com naturalidade. A criança precisa sentir que está sendo ouvida e que o adulto está dando atenção à ela...




sábado, 21 de outubro de 2017

Por menos mães exemplares

Hoje em dia o tema maternidade tem estado mais em alta do que nunca, as mães aprenderam muito mais (sozinhas). Temos informação pra todo lado e de todos os assuntos (no próprio blog Jovens Mães, inclusive). 
Porém, o que temos percebido é cada vez mais queixas da maternidade como algo ruim. Quantas vezes você já leu em posts (Facebook principalmente) sobre a dificuldade de ser mãe? 
É, não é nem um pouco fácil, mas de não ser fácil e pintar como sendo "imposição da sociedade", "ruim", etc,  acho que tem uma pitada de exagero por aí... dizem que é o tal do machismo que impõe tudo pra mulher ser mãe e etc...
Mas quando eu começo a pesquisar sobre a vida da pessoa que está escrevendo esse tipo de post, percebo que foi a mãe de família tradicional, que ESCOLHEU casar e ter filhos. Nunca são as mães solteiras que nem apoio da família tem.

Está na moda criticar, hoje em dia. A crítica é algo bom, é o que faz uma sociedade evoluir. Mas pra isso, é preciso saber do que realmente se fala, né?
A maioria desses posts vem de mães que fazem tudo "certo": parto natural, amamentação exclusiva, introdução alimentar participativa, fraldas ecológicas, etc... aí fico pensando: essa é a verdadeira maternidade?

Minhas amigas, seguidoras do blog, sabem bem que desde sempre o amor foi a base de tudo na minha construção de mãe.  Sabem também que sempre busquei os melhores caminhos pra educação dos meus filhos. (Pelo que acompanham no blog, mais precisamente a Lara. Porque após o nascimento do Lucca, até eu estou me adaptando à nova realidade ainda). Mas em qualquer texto que procurem, nunca o amor ficou de fora.

E parece que tem maternidade demais e amor de menos por aí. 

Não!  Não estou dizendo que essas mães não amam seus filhos, nem de longe. Mas que elas não estão vivendo esse amor dentro delas. Está sendo tão normal a busca por ser a mãe perfeita, que a essência está ficando de lado. 
Mesmo quando se fala em introdução alimentar participativa, por exemplo, não tem a essência. Gente!  Vende-se ( e caro) um curso desses, quando você só precisa adequar os ideais a realidade e apenas olhar pro seu bebê (serve para os outros ideais maternos também). Está tudo dependente do que oferecem pra que você seja exemplar! 

Mas é sério, você não precisa disso. Não é machismo dizer que "mãe sabe das coisas", isso é natural, parem de culpar a sociedade por tudo. Desliguem-se um pouco dela. Olhe pra você, pra mãe que você escolheu ser. Foi você quem escolheu. Na real: quem te forçou a ser? (Mesmo em gravidezes inesperadas, como a minha, até porque não são essas mães que estão reclamando da maternidade, são aquelas que planejaram a vida toda isso, pode parecer irônico,  mas é verdade,  é só começar a reparar).
Precisamos parar de procurar o melhor método  em tudo (isso também serve para mim) e olhar pra dentro da nossa casa, da nossa família e adequar tudo a nossa realidade.

Só isso diminui, pelo menos, à metade as chances de você sentir que a maternidade é ruim.

Ela é ruim se comparada aquela mamãe bonitinha do Instagram,  ou até mesmo aquela que faz posts sobre a "maternidade real", porém pra ela até estar descabelada é mais bonito do que o que você consegue em casa.
Precisamos parar de querer ser mais do que somos. Precisamos olhar pra nós e dizer: sou uma mãezona! Ninguém passaria toda essa barra no meu lugar.

Sabem aquela máxima: "faça por amor e não precisará trabalhar um dia da sua vida?"... é como se a maternidade fosse o trabalho. E se vc trabalha fora, é como se tivesse dois.
Mesmo que você tenha o emprego dos sonhos, ele também irá te cansar, e nem por isso vai odiá-lo e querer desistir dele, porque você o ama pelo que é.  Assim é a maternidade.

Não o amor pelos filhos, esse é inquestionável.

Mas o amor pela sua essência e particularidade de mãe. Não seja com as outras, não queira ser.
É claro que devemos buscar conhecimento e o melhor que pode ser oferecido. A Internet está aí pra facilitar isso.  Mas não se culpe quando não der certo. Jamais! Não ache que aquele "exemplo de mãe" é perfeita, porque ela não é...

Vamos parar também de desestimular as pessoas, quem procura mais sobre dificuldade se já vive em casa? Uma coisa é ajudar com exemplos de como melhorar, como facilitar as dificuldades naturais da maternidade. Outra coisa é falar tanto sobre a dificuldade e colocar as mães ainda mais pra baixo. Não fale sobre isso se não for pra ajudar a outra mãe.
Isso funciona pra tudo na vida.



Sejamos compreensivas com a mãe que deu chupeta (sem informação ou não). Não tente ser "exemplo", tente ser amiga. Com a sua amizade, você levará aquela mãe a caminhos muito melhores do que com a sua "perfeição".

Pense o contrário: que tipo de mãe te deixa melhor e faz você superar os desafios da maternidade? 
Aquela que "sabe tudo" sobre a maternidade, ou aquela que se propõe a aprender com você?  (Mesmo quando ela já passou por aquilo).

Seja essa mãe,  aprenda e ensine junto com outras. Sejamos compreensivas em vez de exemplares.
Pode ter certeza, que a maioria das mães já leu sobre todos os benefícios da amamentação exclusiva, ela não precisa que você diga mais uma vez que é bom e que ela tem que aguentar. Ela precisa apenas de apoio, precisa apenas que você diga que ela é forte e que está tudo bem.

Vamos construir um mundo melhor? 
Sim!vamos. E mundo melhor não se constrói só com informação e pessoas exemplares (isso tem aos montes, e normalmente querendo ganhar dinheiro em cima de você, em qualquer área); um mundo melhor se constrói com amor e compreensão, a começar quando a escolha do outro é diferente da sua. Aí sim é difícil. Muito se fala em respeito às escolhas do próximo hoje em dia (inclusive escolhas maternas), mas pouco se tem respeito quando essas escolhas são diferentes das "ideias".
Acredite, você salvou a amamentação daquela mãe quando deu um abraço e disse que ela estava sendo forte, muito mais do que dando informações  (mais do mesmo). E assim, pra todas as outras discussões maternas da atualidade.

E aí?  Vamos ser menos exemplares e mais compreensivas?


segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Diy - Docinhos para festa Frozen -Olaf


Para os 3 anos da Lara o tema escolhido foi Frozen (que mãe de menina aqui não conhece esse filme? rsrs). 
Nosso desafio era fazermos tudo sozinha (eu, mãe, irmã, madrinha...)

E conseguimos!

Hoje vou mostrar como foram os doces (e a pipoca) que ocuparam a mesa principal.
Com criatividade o  mais simples pode ser lindo!

Confiram:

Os docinhos em forma de Olaf :
São os beijinhos. 
Receita tradicional.
Duas bolinhas colocadas uma em cima da outra,
Os bracinhos são cravos,
E o outros detalhes feitos com confeitos coloridos.



Pipoca em copo de Olaf:
A pipoca é show né?!
Sem segredos.
Apenas estourar pipocas e colocar em um copo transparente. 
A carinha do Olaf foi recorte em papel colorset e detalhes pintados com caneta esferográfica. 
O nariz tambem foi feito com papel colorset. 


E aqui um clique da mesa principal completa:



E aí?  O que acharam?

Para contatos e orçamentos: 
Email: bronzato78@gmail.com
ou via Whats app (11) 98986-9043 (Bruna ou Kátia).

Lembrancinas enviamos para todo país,
Doces e decoração região de Sorocaba.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Eu quero uma casa na árvore - especial dia das crianças

Do nada sou surpreendida com essa frase: "mamãe,  eu queria uma casa na árvore "

Perai, árvore?! Nem temos árvore em casa 
Aí vai lá a mãe super compreensiva que sou, explicar que não dá pra termos uma casa na árvore,  que nem árvore temos e etc... ela me solta: "mas é só comprar!" (RSRS)
Então,  como toda mãe boba eu mando para a família toda essa pequena "historinha" da casa na árvore.  Todos riem e acham muito fofa, claro...
Mas eis que minha mãe sabe o que é "a casa na árvore": é uma casa na árvore, passa naquele canal de desenho.
Gente,  quem não entendeu que era um brinquedo?  (RSRS)
Como ela nunca nos pede nada, e eu queria dar alguma coisa pra ela, já que depois da chegada do irmaozinho quem ganha tudo é ele, e o dia da crianças estava aí, juntamos o útil ao agradável; e agora temos uma casa na árvore em casa. Rsrs



Destaque do dia

FANTASIA DE CARNAVAL - "PRINCESA UNICÓRNIO"

Receba novas postagens por e-mail!

Posts Recentes