sábado, 31 de dezembro de 2016

O blog Jovens Maes em 2016

Foi um ano e tanto , hein!?

Mas ufa! está no fim. 

Que 2017 seja um ano tranquilo e de vitorias ( e que eu passe na OAB! ☺❤☝)


Vou fazer uma lista das 3 postagens mais lidas deste ano, e a partir delas melhorar o conteudo do blog para o proximo ano, para que cheguemos longe juntos, oferecendo informacoes e ajudando a cada dia Jovens Maes que se veem nessa situacao sem saber o que fazer, por onde ir, que saibam que podem contar conosco para o que precisar, estaremos aqui para te ajudar em todos os ambitos.





agradecimentos especiais ao colaboradores que muito apoiam o blog com seus conteudos especiais e principalmente por serem meus maiores incentivadores.


Yuri Lucchesi, 

 Dra. Camila Teles, 
Nutricionista Clínica formada pela Universidade Estácio de Sá.
 Pós graduanda em Prescrição de Fitoterápicos e Suplementação Nutricional Clínica e Esportiva.
 Bacharel em Nutrição pela Universidade Paulista.
Site: Dra. Camila Teles
Página: Dra. Camila Teles - Nutricionista Clínica
Instagran: @nutricionistacamilateles


 Um feliz ano Novo! Beijos com carinho,

Equipe do blog, Jovens Maes.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Quem é mãe de verdade?

Sobre um post no Facebook questionando como algumas mães conseguem deixar os filhos...



É complicado dizer o que se passa na cabeça de cada pessoa, existem lutas e lutas, mães e mães, nenhum sofrimento é maior ou menor que o nosso. Para nós sempre será o maior sofrimento do mundo, afinal, somos nós que vivemos. 

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Fitinhas do Senhor do Bonfim e Nossa Fé

















Estamos a viajar de férias por Salvador - BA (vou postar um pouco de cada coisa e como foi a primeira vez da Lara voando de avião e o primeiro contato com o mar, entre outras coisas maravilhosas que essa viagem nos proporcionou), ontem fomos à Igreja do Senhor do Bonfim e fica aqui um pouco do que esse lugar me fez sentir. Conhecer esse pedacinho de lugar de fé nos faz ver que são as pequenas coisas que nos movem, acreditar em algo é o que no mantém em frente. Não importa qual seja a crença sempre temos que acreditar em algo que faça a vida ter sentido, ser mais fácil... Já é dolorida demais pra não olharmos pra essas coisas lindas que nos são proporcionadas. Cada pedido dessas fitinhas são realizados pela pura crença, quando acreditamos somos capazes de lutar por nossas vontades e sonhos. Como se saber que há uma proteção nos impulsionasse a ir além. Então aqui fica minha fitinha branca com meus três pedidos. 🙏🍀💛

    Ps: Visão maravilhosa do mar ao fundo! 😍 




domingo, 25 de dezembro de 2016

Feliz Natal!

Como não ficar feliz em uma data tão especial. 
Há os que digam que não gostam desta data; mas depois dos filhos não tem como não gostar, como não se encantar, e quem sabe até acreditar nessa magia especial?

Tem muita gente por aí tentando desmitificar todo esse encanto, dizendo que o consumismo tomou conta e etc... acreditei nisso por muito tempo, até ter uma criança em casa, e ver que o consumismo sim existe muito nessa época, mas uma criança ficar feliz porque o papai noel deixou um presente de R$40,00 no pé da cama não pode ser chamado de consumismo; quem paga pra ver um sorriso dos nossos pequenos? Com certeza daríamos milhões, mas não precisamos, eles ficam felizes com pouquíssimas coisas. Não é essa época que as deixa assim, são as coisas do dia a dia, o que construímos nele.




 Somos nós que o educamos, e se os ensinamos a valorizar pequenas coisas, no Natal não precisaremos gastar muito, talvez nada, e ainda assim eles acreditarão em Papai Noel e irão amar estar reunidos em família para brincar com os priminhos, pois o verdadeiro espírito de Natal é festejarmos em família o nascimento de Jesus, que foi e é um grande exemplo de paz, amor, humildade, a ser seguido pela humanidade. Independente de crenças, é isso que devemos festejar, aproveitar momentos em família para reconciliar por aquela briguinha de meio de ano, com fulano e ciclano, Jesus veio ao mundo nos ensinar o amor ao próximo, vamos começar a usar nessa data.

Sim! Vamos festejar, vamos comer, vamos enfeitar, vamos brindar! Merecemos, por todo nosso árduo trabalho durante o ano, e também porque nossos filhos merecem um dia de encanto, um dia de presença total dos pais e familiares, que seja nossa meta durante todo o próximo ano, ensinar nossos filhos a valorizar pequenas coisas (e nos ensinarmos também) para que no próximo Natal o verdadeiro presente não esteja em valores materiais e sim pessoais, que o amor renasça e permaneça!

Deseje um feliz natal ao seu filho abraçando-o e beijando-o mais que em todo o resto do ano, converse, leia um livro com ele, brinque, cante, dê a ele o melhore presente: A SUA PRESENÇA!

Feliz Natal, da Bru mãe da Lara, da Lara, e de todos os colaboradores do Blog Jovens Mães.



Que nossa juventude não deixo-nos perder os encantos da infância e que nossa maternidade nos ensine a amar mais e nos encantar por essa magia que irradia no natal!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Look do dia - Lara Princesa

Gente!!! É só porque é minha filha ou ela é linda mesmo?!

Nem tenho muito o que falar neste post. Vou deixar que as imagens dela falem por si só. Recebi as fotos do da Visual New Models hoje e estou muito encantada. Espero que gostem também.


















segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Final da gestação... E o medo? Onde guardo, moça?

O final de uma gestação é sempre de muita ansiedade para qualquer mãe em qualquer situação; mas pra você jovem, que já teve que lidar com todo o susto durante a gestação, mesmo que tenha aceitado a gravidez da melhor forma, como eu; mesmo você vai sentir medo, vai parar e pensar: "E agora?" Vou mesmo ser mãe! E se não der nada certo? E se eu não conseguir amamentar? E se eu não conseguir fazer esse papel? E se eu não conseguir parir? E se eu não for boa mãe? E se algo acontecer?

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Chá de Bebê - Tema Céu Encantado


Chá de Bebê da Beatriz - Mamãe Camila







Lembram da mamãe Camila? Ela é nutricionista colaboradora do blog ( Veja alguns posts dela: Como armazenar o leite maternoEnjoos na gravidez - Como lidar com eles, entre varios outros que valem a pena serem lidos), então, agora é a vez dela entrar nesse mundo materno. Vamos compartilhar um pouco de como foi o chá de bebê com esse tema que tem sido tendência, além de muito delicado, super combina com bebês.

Nós fizemos tudo: minha mãe, a mãe dela, a Carol (irmã dela, dinda da Lara), amiga Pamela, cada um fez um pedacinho, e de tanto amor ficou perfeito!
Seguem as fotos e os detalhes:


Docinhos feitos pela vovó Glorete - nuvenzinhas feitos pela Titia Carol



Bolo feito por mim, ahaha


Nuvens de feltro feitos por Pamela 

Caderninho de recados feito pela tia Carol


Lindamente grávida na entrada da festa arrumada e idealizada pela tia Carol 



Almofadas feitas pela minha mãe, Katia











E pra finalizar, não pode faltar a Lara! #mamaebabona

Look da Lara

E aí? O que acharam da ideia? Gostaram do chá? Qual foi o tema do chá de bebê de vocês? Ou qual gostariam de fazer?

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Repost: Nascimento do Jorge Davi

Hoje o céu está em festa porque há um pequeno que está completando seu 3º aninho, é especial para mim e merece um post no blog porque essa mamãe guerreira sempre me incentivou e nunca deixou de acreditar em mim, mesmo de longe. Somos amigas de mesma idade gestacional. Jorge Davi nasceu em 07/12 e a Lara um mês depois em 08/01. Tenho carinho imenso por essa mamãe, mesmo ela sendo uma amiga virtual e de tão longe. Tudo o que eu espero é um dia poder conhecê-la pra dar um grande abraço e dizer o quão importante é na minha vida pessoal, profissional, acadêmica e principalmente maternal.

Parabéns ao lindo da tia, guerreiro que como a Lara lutou pra viver desde cedo, e graças a Deus são nossas bençãos! Que venham muitos anos de muita sapequice e saúde! 

Pra quem não lembra da história comovente do nascimento do nosso príncipe aniversariante de hoje está aí o respot, vale muito a pena ler:


Depoimento da Mamãe Tay 

Após 6 anos de relacionamento, quase 1 ano separada, nós voltamos e resolvemos que no ano seguinte, depois do segundo semestre, ficaríamos grávidos, até porque todos esses anos eu tomava AC, tinha medo de parar e engravidar logo, e que a criança nascesse com algum tipo de deficiência, devido o AC. Passei 1 ano sem remédio,  e no ano seguinte, não foi no período planejado por nós, mas acredito que tudo acontece no momento certo, conforme os planos de Deus, e assim foi. Abril de 2014 a suspeita da gravidez, será que estou grávida?! Aí meu Deus!!!!! Passei uma semana pedindo para o pai do bebê comprar um teste de farmácia, pois não tinha coragem de ir eu mesma, rsrsrsrs, então na sexta-feira 12/04/2013, fiz o teste de farmácia, e logo apareceram as duas listrinhas, e uma mistura de sentimentos tomou conta de mim, felicidade, medo, ansiedade, nervosismo. E aí? (A pergunta do pai), eu mandei ele ler o resultado, dormi e nem conversamos, kkkkk. Levou o final de semana para nos acostumar, fiquei de fazer o exame de sangue (beta), a mamãe espalhou logo em casa, rsrsrs. O pai não queria que divulgasse, pois tinha receio de não dar certo, um casal de amigos tinha perdido seu primeiro bebe antes dos 3 meses, então ficou com medo que pudesse acontecer o mesmo com a gente. Então na segunda 15/04/2013, era o dia que estava voltando a trabalhar neste atual emprego, fui de manhã cedo com minha cunhada (Jéssica) fazer o exame. As 18:00hr, saímos do trabalho e fomos pegar o resultado, que eu já sabia que estava, mas era preciso uma confirmação. Então peguei resultado a moça disse que era positivo, abracei minha cunhada e disse, parabéns estás grávida kkkkk. Ela ficou tão nervosa, que quase não conseguia achar o caminho de volta para casa, estávamos de moto, liguei para minha mãe para confirmar ela já tinha certeza também, graças a Deus sempre tive o apoio da minha mãe, ela é minha base, falei pro David que só fez ficar mais nervoso, liguei pro meu pai, disse que precisava conversar com ele, mas ele estava sem tempo de ir em casa, como queria dá logo a noticia, falei por telefone mesmo, eu tive que repetir umas 4 vezes, porque acho que ele não queria ainda um netinho rsrsrs. Ele ficou decepcionado logo no inicio, sempre fui a filha que ele tanto quis, a princesa dele, porque eu era nova, tinha retornado ao meu antigo emprego, começado uma nova faculdade( contabilidade, abandonei após 1 semestre), e a notícia foi se espalhando. No dia seguinte contei para minha chefa e tudo foi acontecendo. Agora éramos dois, não tive enjoos, todos os dias me olhava no espelho para ver se já aparecia a barriguinha, ganhamos muitos presentes, fui muito paparicada. Desde que começamos a namorar já tínhamos escolhido o nome do nosso bebê, se chamaria Jorge Davi. Jorge, porque o pai é devoto do Santo São Jorge e Davi de David que é o pai. Eu sentia que era um menino, mas aí a dúvida, e se for menina? Comecei então a pensar em um nome para menina, escolhi Mariana (junção dos nomes das bisavós Maria & Ana). Eis que veio a confirmação, com 16 semanas e 3 dias, É um menino. Estava Eu, e Deus na ultrassom, não me contive de emoção, e comecei a chorar, para cada pessoa que ligava e dava a noticia, começava a chorar de emoção. Sempre fui muito emotiva, rsrsrs. Fiz dois baby chás, era tanta gente que queria que participasse desse momento tão importante em nossas vidas, após as comemorações, com 7 meses já estava até com as bolsas prontas, e arrumava, e desarrumava. Conheci as meninas do grupo virtual de mamães, foi uma grande ajuda, pois sendo mãe de primeira viajem sempre surge muitas dúvidas, tinham varias gravidinhas na época, Tamires, Ana Paula, Bruna (você) rsrs. Com 37 semanas o médico pediu para que eu me afastasse do trabalho, ficasse de repouso absoluto, precisa cortar o sal da comida 100%, estava muito inchada, retendo líquido, ficamos muito preocupados, mas graças a Deus antes do parto já estava tudo normalizado. Então na sexta dia 6/12/2013 por volta das 22:00h comecei sentir uma cólica, não consegui dormir, era da cama para o banheiro,e tomava banho, deitava e levantava, mas resolvi aguentar até amanhecer, para não ter que ser mandada voltar do hospital, 5:00h do dia 7/12/2013, chamei o David e minha mãe para irmos para o hospital, chegamos lá, 3 cm de dilação, com dor, mas toda feliz, pois era o dia que ia conhecer meu verdadeiro amor, logo mais tarde chegou minha cunhada com meu primo, ela que iria assistir o parto, pois o pai não pode ver sangue rsrsrs. E durante o dia as dores só aumentando, e vários telefonemas, mensagens de boas vibrações, e foi passando o dia, por volta de 13:00h as contrações ficaram de 5/5 minutos, e o medico sumiu, e apareceu horas depois dizendo que estava evoluindo muito bem, estava com fome, cede, ficando cansada, minha dilatação foi muitooo lenta, a última vez que o medico apareceu era umas 17h e pouco, dizendo que estava bem, que o outro médico que iria fazer meu parto, nossa, já não aguentava mais! O Dr que era pra chegar as 19;00 h, só apareceu 20:h e pouco, fez o toque e eu já não tinha mais nem forças, chegou me aplicar remédio para completar os 10cm de dilatação, eu estava com 9cm quando ele chegou, me levou imediatamente para o bloco cirúrgico, após fazer outro toque, percebeu que o bebê tinha feito mecônio(cocô), que teria que sair o mais rápido possível, ligou para o anestesista, e foi tentando o PN, foi um parto muito difícil, ainda levei aquele dolorido corte, minha cunhada estava lá, presenciou tudo, sofreu junto comigo, meus pais do lado de fora, junto com David. Nasceu Jorge Davi, às 21:00h, pesando 3,120kg, 51cm. Quase sem vida, roxinho, não pude carregar em meus braços, sentir seu cheiro, meu sonho era ter de recordação aquela primeira fotinho que a mãe bate logo após o nascimento com meu bebê no colo, a pediatra me mostrou rapidamente, e levou para fazer os procedimentos necessários, aspirar, limpar, levou para UTI, pois já estava quase sem respirar, tinha inalado e ingerido o tal mecônio. Minha cunhada ainda chegou bater uma fotinho dele onde a pediatra estava preparando para ir para UTI. E o choro era incontrolável, pois não tinha certeza alguma se meu filho sairia com vida de lá. No outro dia fui visitá-lo na UTI com pai dele, rezamos, cantamos, conversamos com ele, não conseguíamos ouvir seu choro, pois estava entubado, só víamos os movimentos dele chorando. O medico me deu alta, e eu não queria ter que ir embora e deixar meu bebê ali, foram 10 dias de UTI, no segundo dia, na hora da visita pela manhã, quando vi meu bebê com a cabeça toda enfaixado, entrei em desespero, MEU DEUS, O QUE FOI ISSO?! A enfermeira, calma mãezinha, é que ele está evoluindo, está com aparelho de oxigênio mais inferior do que estava usando ontem, essa faixa é só para segurar o aparelho, ufa, que alivio!!! E nesses 10 dias ele foi evoluindo cada vez mais, no 6 dia, carreguei pela primeira vez em meus braços, nossa, que emoção. O bom é que podíamos visitar de manhã e de tarde, no nono dia eu amamentei pela primeira vez, e no décimo dia, ganhou alta da UTI, mas tive que me internar junto com ele, pois precisaria terminar o antibiótico. E foram se passando os dias, eu pudia está ali ao seu lado, cuidando, babando, mas algo estava errado, os exames sempre dando alterados, uma horas eram as plaquetas muito alteradas, outra hora os exames acusavam uma bactéria, e meu bebe forte saudável, uma aflição, medo que realmente pegasse uma bactéria e não saísse com vida daquele hospital, todos os dias era furado, pois logo perdia o acesso, até embaixo das axila chegaram abrir, quando ainda estava na UTI. Então minhas chefas começaram a falar para minha cunhada que sempre ficava lá a noite comigo, quando não era ela, era minha mãe, que ele não tinha nada, começaram a pesquisar, suspeitar de que tinha algo de errado, teve um resultado de deu absurdamente alterado, o diretor chegou a ir falar comigo, pedir um crédito, que tinha havido um erro no resultado, começamos a fazer os exames particular, mas mesmo assim não dava normal, até que pedi muito a Deus que me mostrasse qual era o caminho que deveria seguir, continuar ali, expondo meu filho a pegar algo mais sério, ou tirar ele daquele ambiente????? Deus me orientou a sair com ele de lá, fizemos uma reunião, esse diretor mais uma equipe dele, minha cunhada, meus pais, o David, rápido o termo de responsabilidade apareceu, parece que estavam esperando eu tomar a decisão de sair, pois caso acontece algo, eles não queriam se responsabilizar, fomos  embora para casa no dia 27/12/2013, ainda chegamos passar o natal lá, foi triste por esta ali naquele ambiente, mas minha família estava ao meu lado, e meu bebê vivo. Quando chegamos em casa, o David começou a ficar nervoso, falou com uma amiga que é a melhor pediatra neo na cidade que ela mora (SANTARÉM), disse que estava fazendo uma loucura, tirar o bebê do hospital sem que os médicos dessem alta, mas eu estava confiante, ele ficou nervoso o tempo todo, medo de perder o nosso filho, na segunda –feira dia 30/12/2013, fizemos exame de sangue no Jorge Davi, a tarde o David foi pegar o resultado, e ???????????? TUDO NORMALLLLLL, Graças a Deus, meu bebê não tinha nada, devido a tantos remédios que ele tomava naquele hospital, e ainda fora de hora, vivia mudando, por isso dava alteração. Sou muito grata a Deus, me permitiu ser mãe, passamos por tantas dificuldades, mas hoje ele está com 2 anos e 2 meses, muito sapeca. Desde que me tornei mãe, tudo mudou em minha vida, antes me considerava egoísta, só pensava em mim, hoje penso primeiramente nele.


Primeira Foto


Saída da UTI





Volta da licença maternidade


Por:  Mamãe Taynnã Rodrigues da Silva

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Depoimento da mamãe Elaine



















"Tive dificuldades nas minhas duas gestações...na primeira descolamento de placenta e logo nos primeiros dia de vida queda de glicemia que cansou 2 paradas cardio-respiratória no mesmo dia (Ana Luiza)...

domingo, 4 de dezembro de 2016

Que tal ajudar a mamãe Fernanda?

Quando conheci essa mãe guerreira me apaixonei pela força imensa que ela tem e principalmente por ser uma pessoa doce, com amor sem medidas.
Mãe da Laura, 2 anos (Gente, pensa em uma crinaça encantadora! É ela!), Fernanda teve seu primeiro Parto Natural lutando contra todas as barreiras que sabemos ser impostas a nós mães que temos esse objetivo na atual sociedade brasileira.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Eu só queria ouvir o coração

Quando essa discussão de legalização de aborto começou, eu tentei colocar-me do lado das que sentem a "necessidade de abortar". Compreendi os pensamentos feministas que tentaram me convencer de que nosso sistema de saúde não garante uma forma eficaz. Que as mães têm direitos sobre seu corpo e que devem escrever o destino da criança que carrega em seu ventre. Que muitas não estão preparadas psicologicamente e fisicamente para ter um bebe (economicamente muitas vezes).
Tá, entendi. Até concordei.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

"Lei Julia Matos" - Nova lei em prol às advogadas gestantes

Toda gestante que trabalha, sejá lá qual for a profissão, autônoma ou não, sabe das dificuldades que são encarar uma gestação sem porder deixar de trabalhar, ou sem se quer mudar a rotina. 
Acontece, que a maioria das gestantes já tem seus direitos garantidos pela CLT, nos casos de empregadas regido por esta lei.
Como me formarei no próximo ano (AMÉM! ☝☝) e pretendo ter um segundo filho, sempre pensei em como seria ser advogada gestante. Porém hoje (28/11/2016) foi publicada uma nova lei (que dá título ao post - chamada Lei Julia Matos) que altera os previstos no Código de Processo Civil, bem como o Estatuto da Advocacia; garantindo certos direitos que são essenciais às mulhers gestantes. Dentre as quais:

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

DISCIPLINAR: UM ATO DE AMOR ESQUECIDO

          Vivemos em um momento histórico onde tentamos romper com velhos paradigmas do passado, buscando valorizar outras questões e modificar certas estruturas sociais. Essa evolução tem colocado pais e mães cada vez mais fora do convívio familiar ininterrupto. A correria cotidiana, a busca por objetivos cada vez mais amplos e a luta pela sobrevivência num mercado de trabalho cada vez mais competitivo, tem desafiado as famílias a conseguir conciliar a vida profissional e pessoal sem descuidar da criação dos filhos.

Nesta busca constante pelo equilíbrio, aliado a uma difusão endemica de decadência dos valores humanos, tem feito com que o ato de disciplinar seja visto cada vez mais como algo pejorativo. Estamos sendo levados a crer pelos formadores de opinião que educar de forma permissiva é a forma mais clara de amor que podemos demonstrar. Mas isto é um engôdo.

A disciplina em seu conceito mais prático é a formação pessoal que permite ao ser humano a assunção de responsabilidades sobre seus atos. Em outras palavras, disciplina é fazer o que se deve fazer porque é o certo, mesmo que ninguém esteja cobrando. Mas acabamos entrando numa outra concepção que tem sido usada para propagar as ideias excessivamente permissivas: O que é certo e o que é errado?

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Filho de peixe peixinho é. E se não for?

O importante é não forçarmos nossas crianças a nada. Nem sempre porque gostamos a criança vai gostar também. 


Essa frase estava assim, em negrito, no post sobre a Primeira aula de Ballet.


Acontece que depois de meses Lara começou a desanimar do ballet, ia às aulas e não ficava, não dançava, chorava ou dormia. Cada dia uma desculpa.
Tentei entrar junto algumas vezes, prometi o vestido de bailarina (do festival) e etc.. Até que me dei conta desse meu primeiro post: não sou eu que sempre defendo a ideia de que nossos filhos não devem ser o que queremos que eles sejam, mas sim o que eles querem ser? Então... e será que eu não estava forçando só porque EU gosto?

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Rotina na alimentação infantil




Muitos pais me perguntam como eles devem agir para que seu filho(a) se alimente de forma saudável.

Então, separei 4 importantes dicas de como podemos estabelecer uma rotina alimentar infantil. 💡



segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Comida Japonesa na gestação


Para as mamãezinhas que amam esse cardápio e estão sofrendo com esse dilema na gestação, porque alguns dizem insistentemente não poder, fiquem tranquilas. Como tudo, nada é totalmente proibido.

A questão que assusta muitas pessoas em comer comida crua (em geral) na gravidez é a possibilidade de fácil contaminação, logo, se você não é acostumada a comer e nem conhece o local, seria mesmo bom evitar.

domingo, 30 de outubro de 2016

Mamãe, o que esse brinquedo faz?

-"Mamãe, o que esse brinquedo faz?"
Quando ela me fez essa pergunta ao ver os brinquedos da foto, fiquei pensando em como hoje em dias as crianças estão acostumadas com brinquedos que "fazem algo". Onde fica a criatividade delas nesses meios? Até bonecas fazem e falam coisas! E eles esperam que todos os brinquedos façam algo. 
-"Esse quem faz é você, filha" 
E assim ela passou tempos brincando. 


  • Brinquedos tem que estimular a criatividade, motricidade, paciência, perseverança... Entre tantas coisas boas.




quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Madrinha pra presente ou madrinha presente?

Madrinha presente! Com certeza!

Não escolha uma madrinha pela condição que ela tem, escolha pelo caráter, pelo amor, pela sinceridade. Lembre que ela será quem te substituirá mas não financeiramente, ela apenas dará o apoio que a criança precisa. Seja moral, religioso, ou simples lições da vida. A criança deve ver na madrinha uma pessoa que a levou para bons caminhos.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

O INSTITUTO DA GUARDA COMPARTILHADA


        
O Instituto da Guarda Compartilhada fora sancionada através da Lei de nº 11.698/2008. Tal instituto visa aos pais que estiverem em processo de separação á opção pela guarda compartilhada, o qual almeja que ambos compartilhem RESPONSABILIDADES e DESPESAS quanto à criação e educação dos filhos.

         Neste instituto os pais compartilham as responsabilidades em relação aos menores. Deliberam em conjunto sobre a rotina da criança, tais como: escola, viagens, atividades físicas e etc.
        
         Acredito que para o menor que vem de uma experiência de rompimento e perda dos pais, decorrente do divórcio judicial ou da dissolução da união estável, tal instituto dá a oportunidade de vê-los novamente juntos, assessorando-a na condução da sua vida.

         Ficara estabelecido, conforme optou o Legislador, que os termos da guarda poderão ser formulados em comum acordo pelas partes, no entanto somente o juiz poderá fixá-los.

PROBLEMAS A SEREM ENFRENTADOS

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Rotina ajuda?


A rotina é algo essencial na vida de uma criança pelos seguintes motivos:

  • Compreensão do tempo
  • Compreensão do espaço
  • Noçao de quantidade e qualidade
  • Tranquilidade (Ela sabe que depois de uma determinada coisa haverá outra que pode ser o que ela gosta mais)
  • Menos birras
  • Conhecimento próprio
  • Conhecimento do ambiente
Entre outros benefícios que vamos percebendo ao longo da rotina que vamos criando.
Mas com fazer isso sem que seja exaustivo?

Destaque do dia

Ser mãe

Receba novas postagens por e-mail!

Posts Recentes

Já Curtiu Jovens Mães no Facebook?