O que é Método Montessori?

 Vamos começar em quem é Montessori:

Essa senhora linda é Maria Montessori. Ela criou o Método Montessoriano. Poderia explicar como ele é e funciona mas não sou preparada para falar sobre. É lindo! Eu entendo assim:

Olhar com empatia para a criança, saber que ela tem muitos conhecimentos para te ensinar. A criança é um nato cientista. Ela deve estar sempre incluída nas rotinas da casa, cozinhar, limpar, organizar, lavar. A autonomia deve ser estimulada. Deve-se conhecer e respeitar todas as fases de crescimento dela e suas individualidades.

Frases de Maria Montessori:
A inteligência da criança observa amando e não com indiferença - isso é o que faz ver o invisível.
Nunca ajude uma criança numa tarefa em que ela se sente capaz de fazer.
 Os caprichos e desobediências da criança não são outra coisa senão aspectos de um conflito vital entre o impulso criador e o amor para com o adulto que não a compreende.
  A curiosidade é um impulso para aprender.
 As crianças revelaram que disciplina é resultado somente de um desenvolvimento completo, do funcionamento mental auxiliado pela atividade manual.
 Nenhuma descrição, nenhuma imagem de nenhum livro podem substituir a vista real das árvores em um bosque com toda a vida que acontece em volta delas.
 A criança ama tocar os objetos para depois poder reconhecê-los

Vou falar o que eu fiz do método Montessori em casa. 

Brinquedos, livros, quebra cabeças, jogos de memória ficam sempre na altura delas, aqui em casa não coloquei no quarto por falta de espaço e porque quero integração delas no meu meio de circulação.

Livros á altura(Foto retirada da internet)

Na cozinha, sempre que possível as deixo integradas. O certo seria ter uma torre de aprendizagem mas não temos então elas usam a cadeira mesmo. 


Torre de aprendizagem (Foto retirada da internet)
Enchendo o pote de Nescau

No banheiro tem uma cadeirinha para lavarem as mãos e escovar os dentes. Elas usavam para subir no vaso também.

Banquinho (Foto retirada da internet)
Nosso banquinho

No quarto desde 1 ano e meio estão na mini cama. Pelo método montessori seria o colchão no chão com espelhos e brinquedos acessíveis.

(Foto retirada da internet)
(Foto retirada da internet)

Na sala deixei os brinquedos de raciocínio e concentração como quebra cabeça, blocos e jogos da memória. Também deixo na sala caixas de papelão que elas usam como barco, cama, berço, casa, avião rs.

(Foto retirada da internet)

Confecção e pintura da caixa de jogos

Caixa de jogos

Exposição de quebra cabeças rs
Brinquedos montessorianos organizados


Para integração com a natureza temos quintal e deixamos um espaço com terra, temos árvores frutíferas e iniciamos um projetinho de horta orgânica. E o que não podemos oferecer em casa tem na escola e nos passeios a parques que fazemos.

Passeio no bosque
Amor ao tomatinho colhido em casa.

Veja esse vídeo de nós fazendo um bolo para o café da tarde:

Rolou dedos sujos, lambidas na colher, experiementando sabor do fermento(kkk)


Aline Viana

Leia Mais ››

O filho do seu parceiro não é seu concorrente

Por: Fernanda S. Oliveira

[COMPANHERISMO] [ENTEADOS] [PAIS SOLTEIROS]

Há dias venho querendo escrever este texto e ainda que ninguém leia, por falta de tempo ou de interesse, espero aos poucos que lerem que possam se identificar ou partilhar comigo suas idéias também!
Bom, vi estas imagens há alguns dias onde a legenda era “Pai convida padrasto para levar a filha ao altar” ( ou algo do tipo) . Pois bem, essa manchete, imagens e historia, me fez refletir por alguns instantes, porém momentos depois li uma frase que reafirmou meus pensamentos “ Mulher solteira vale mais que mãe solteira?”....
E a partir daí desenvolvi minha reflexão e ela não abrange só as mães solteiras, mas pais solteiros.
Como muitos sabem fui criada por minha mãe e padrasto, ambos vinham de outras histórias, outros filhos, outros momentos. Na infância não tive uma relação boa com meu pai biológico por falta de conhecimento e teimosia da minha parte e não por minha mãe ou meu pai falar mal dele, como muitos já chegaram à pensar, muito pelo contrario, independente de qualquer desavença minha, os dois sempre ressaltaram que eu deveria ter essa aproximação com ele e demorei pra aceitar isso.
Mas o propósito não é esse, o propósito do texto é explicar que quando uma história termina uma nova tem que surgir.

Pais solteiros devem sim seguir em frente, no entanto não devem e não podem esquecer que são responsáveis por outro ser; e as pessoas que se dispuserem a entrar na vida de alguém que já tem um filho devem entender que a criança não é uma inimiga, que ela não é concorrente.
A pessoa que se dispuser a seguir a vida ao lado de alguém que já tem uma história escrita e presente ( a criança), tem que entender que aquele pai ou mãe um dia não irá sair porque o filho quebrou o braço, não ira porque esta com dor e que se fizer isso sentirá culpado, pois pais de verdade desejam ver o filho bem !

Uma pessoa que já tem um filho tem todo o direito de recomeçar e pra ela nem sempre confiar novamente em alguém é fácil, principalmente porque ela não entra sozinha nessa empreitada, mas, a pessoa que esta com interesse de ajudar nesse recomeço tem sim que entender que não é necessário se postar como pai ou mãe dessa criança, mas um parceiro pra pessoa que você escolheu e isso nem sempre é fácil; principalmente porque é do ser humano ser egoísta e colocar-se a frente do outro.
Não seja essa pessoa, faço do filho do seu (ua) amado (a) seu amigo, não precisa ser seu filho, mas faça com que esse serzinho entenda que ele não perdeu o pai/mãe, apenas ganhou mais uma pessoa que estará torcendo por ele, onde e em qualquer lugar que esteja.

Por que amar aquilo que é seu é fácil, mas aprender amar o passado/presente/ futuro do outro é uma lição diária, mas compensatória, pois em uma relação de amor, ninguém perde, vai por mim 


Fernanda S Oliveira,

Bacharel em Direito, feminista e opinadora nos tempos livres
Leia Mais ››

Os sonhos dos nossos filhos fazem parte dos nossos sonhos?

Ou estamos querendo que os sonhos deles sejam os nossos?

Quando resolvi fazer o agenciamento da Lara numa agência de modelos fiz por tanto me dizerem o quanto ela é linda. Mas e porque eu preciso forçar ela a algo que costuma ser o sonhos DAS PESSOAS só por isso?
A beleza não está além das fotos de revistas?

De qualquer forma fiz, e tenho uma das melhores recordações da vida em um álbum digital e outro impresso. Fotos que vivo olhando e lembrando da simpatia e simplicidade dela no dia de fazer as fotos. Foi sim divertido, mas se eu tivesse imposto que ela levasse isso pra frente quase como um "trabalho" aos tres anos de idade continuaria sendo legal?

Certamente não.

Então decidi guardar como as melhores recordações. E deixar que ela viva a infância. Quando ela quiser, ela pede, ela fala, ela mesmo se encontra. Até porque a infância só se vive uma vez na vida ❤






























.Vamos tomar cuidado com os sonhos que idealizamos para os nossos filhos, que sejam jogadores de futebol porque amam, engenheiros porque amam, enfermeiras porque amam, professoras porque amam, porque é de pessoas que amam o que fazem que precisamos. E seja lá qual for a escolha deles, nós temos a missão de ser o apoio, não é mesmo?

Se alguma vez passou pela cabeça sonhar com algo para os nossos filhos não é algo ruim, é inevitável, sempre sonharemos com algo por eles, o que não devemos fazer é idealizar e traçar metas por eles. E quando eles tiverem as próprias escolhas (e muitas vezes elas começam na infância) devemos apoiar, incluir os sonhos deles nos nossos. Para que possamos ser a maior fonte de apoio deles. Porque para onde corremos quando algo dá errado é sempre para a mãe, e vamos querer ter a mãe do nosso lado na conquista também.




Leia Mais ››

Diminuindo gastos nas opções de lazer

Participei de uma palestra um dia desses com um Terapeuta Financeiro que a escola da Lara disponibilizou.
Pretendo compartilhar todo o aprendizado por aqui, já que a educação financeira pode começar a partir dos 3 anos de idade. E sabemos o quão importante ela é para o futuro, não é mesmo?
Hoje gostaria de compartilhar o que mais serve para os pais no momento de
a atual situação econômica do país.
Sabemos que cortar gastos é o primeiro passo quando a situação aperta. Mas precisamos abrir mão da nossa rotina, daquilo que as crianças estão acostumadas, ou da diversão?
NÃO!
Nós podemos continuar, porém precisamos mudar hábitos. 
Para os passeios que costumam gerar gastos porque as crianças sempre querem isso ou aquilo, basta procurar lugares que não necessitem de "dinheiro" necessariamente. Que seja algo natural. Como um piquenique no parque (economizamos na alimentação, porque já levaremos de casa, nos brinquedos que naturalmente já terão no lugar que escolher e etc.).
Quanto a escolha do lugar, nem sempre precisa um grande parque, pode ser um lugar simples, uma chácara, um parquinho de bairro. O que conta nessas horas é criatividade. É quando podemos aproveitar ser mais família. Será bom para o bolso, para as crianças, para o casal.
E onde tiver natureza, sempre terá paz. ❤

Ainda não entendi como meu celular fez a imagem virar gift, mas amei Larinha em gift. rsrs
Aqui ela ainda com dois anos em um dos nossos passeios ao ar livre.


Essa foto é da última semana. Nesse parque tinham várias famílias aproveitando com os filhos.
E é incrível como esses momentos proporcionam aproximação entre nós.
Além de atingirem o objetivo de redução de gastos.
Nesse dia Lara não quis nada, mas o máximo que gastaríamos seria um picolé e uma água.


E por aí? Como tem sido as opções de lazer quando se precisa diminuir os gastos?






Leia Mais ››

A mensagem de hoje é curta, porque o sorriso deles, a felicidade no fim da brincadeira, o encanto da brincadeira valem mais que mil palavras. Bom fim de semana, mamães! Aproveitem para brincar com as crianças. 


Ser criança está além da inocência e palavras engraçadas, sua essência está na simplicidade. 
 Deixem as crianças serem crianças, saiam mais a parques abertos.
Ar puro, areia, suor na testa, cabelo bagunçado, felicidade no fim do dia, são dessas pequenas coisas que elas lembrarão quando adultas.




"Deixem serem crianças!" Porque se sujar, faz parte ;)
Leia Mais ››

Por que ter filhos...ou mais filhos?

Você tem nenhum filho, ou um filho ou mais e tem medo de engravidar, ou sente vontade?

Como lidar com uma criança, ou duas, ou três, ou mais? Dividir meu tempo comigo, meu trabalho, com o companheiro, com o filho? e mais um? e mais dois? Como cuidar de um bebê? Como lidar com o ciúmes? O segundo é mais fácil ou mais difícil?

A verdade é que essas perguntas sempre nos rodeiam, mas ter segundo filho ou primeiro, ou vários é uma decisão bem mais emocional que racional. Pensando, sendo racional, nos prós e contras o contra sempre vence. Mas tem uma coisa louca dentro da gente, a Biologia, a Natureza, o Instinto ou Loucura rs que nos puxa e sempre ficamos no "Será?".

Vemos um bebê na rua e nos apaixonamos, uma amiga fica grávida e parece que os hormônios começam a mecher com nossa cabeça. Derrepente a menstruação atrasa, os seios doem, dor de cabeça, tudo sintoma de TPM mas a gente já pensa no bebê, começa planejar uma vida inteira, seu filho com 30 anos, com filhos...não, pera. Volta para a Terra. Faz um teste e dá negativo. Aí você não sabe se diz: Ufa! ou Ah! que pena...

É uma coisa louca esse negócio de filhos. A gente nunca sabe o que quer e no final decide tudo por emoção.



Então... porque ter filhos? A gente sabe? Você sabe? Antes de ter filhos você sabia?

Não ser solitário? Ter alguém para cuidar de você quando envelhecer? Para dar um irmão ao primogênito? Dar vida à sua vida? Porque todo mundo tem? É lindo? Sentir a infância novamente?Mudar o mundo?

A verdade é que todas as respostas são egoístas, a gente nunca pensa no novo ser, mas em nós mesmos. Ter filho é uma atitude egoísta? Antes de engravidar esse ser estava onde? Existia? No céu? Num lugar ruim ou bom? Fizemos uma boa coisa de trazer esse ser ao mundo? Não pensamos nisso, não é?

Não estou dizendo que isso é ruim. Nada disso. É só para refletirmos que nunca tem uma explicação racional. É pura emoção, é puramente animal, insitintivo. Não adianta dizer que pensou e por isso decidiu, mesmo pensando muito, quem mandou foi a Natureza.

Essas justificativas, pensamentos, na verdade só atrapalham e decepcionam. Querem ver?

Solitário: Cada vez mais vemos idosos internados em clínicas porque os filhos não tem tempo de cuidar deles. Nem precisamos chegar a velhice, na adolescencia já temos muitos filhos que não ficam com os pais.

Cuidado ao envelhecer: Mesma situação. Falta de tempo.

Irmão: Nem sempre o irmão é melhor amigo. Muitas pessoas se identificam mais com amigos do que com seus irmãos.

Vida: Depende. Se você vive a vida vivida, a vida plena. Com amor... sim! Filhos dão vida. Vida é errar, aprender, cair, chorar, machucar, entristecer, rir, amar, beijar, brincar, chorar de novo, cair, rir...

Todo mundo tem: Não. Não faça isso. Tenha somente porque VOCÊS queiram.

Lindo: Nem sempre. Quando o bebê nasce, 90% do seu dia é horrível. Depois melhora.

Infância: Ah! A infância. Todos tem uma memória linda dela. Não. Não tem. Muita gente por aí lembra da infância cinza. Depende muito da maneira como a criança é criada. Mas eu adimito, eu adoroooo ver a infância das minhas filhas. Tenha tempo para a curtir com seus filhos.

Mudar o mundo: Quem muda o mundo? As pessoas. Quem muda as pessoas? Os livros e os pais. No final, o mundo se resume no seu lar. No seu dia dia. Proporcione dias felizes com seus filhos, nunca minta, nunca faça o que pede que eles não façam. Compre livros. Em longo prazo do seu lar se propagará ao mundo.

Resumindo: Não tenha filhos por pressão. Não adianta justificar que no final tudo se resume à Natureza. Não acredite no que todo mundo diz, nem eu nem você somos "todo mundo" somos únicos e seus filhos serão únicos.



Aline Viana
Leia Mais ››

Você tem se organizado?

Muita gente me pergunta como consigo conciliar tudo e como não fico louca (Acreditem, eu fico! rsrs).

Bom, mas consigo fazer muitas coisas mais pelo psicológico estar preparado do que necessariamente pela coisa que vou fazer. Primeiro, porque fazemos as coisas na nossa cabeça antes de colocá-la em prática.

Na realidade funciona mais ou menos assim:




  • Primeiro eu planejo o que quero fazer (ballet, estudo, arrumar a casa, trabalho, passeio, qualquer coisa, por mais simples que seja)




  • Se for preciso eu anoto, principalmente se for uma nova ideia (escrever faz sair da sua cabeça; no papel é mais fácil de ver a possibilidade real de realizar as coisas)

  • Aí comparo com o que eu já tenho que fazer (Dá pra fazer as duas coisas? Não vai prejudicar algo?)

  • Coloco como meta


  • Começo a agir de forma que dê para praticar (Se a meta é estudar, precisa de material, se precisa de material é bom ter lugar pra estudar, vai precisar de livros? Busque-os na biblioteca. Procure artigos na internet. Querer é fácil, mas o real acontece quando se pratica - Se a meta é fazer ballet, preciso fazer a matrícula, arrumar a roupa, cortar as unhas de forma que a sapatilha não machuque, arrumar o cabelo antes de ir, etc - Se a meta é ficar com a Lara, preciso planejar quais brincadeiras vamos fazer, se precisar comprar um livrinho, etc - Se a meta é cozinhar, preciso comprar os ingredientes, analisar o que já tenho... - E por aí vai)

  • Por em prática (Ninguém faz nada apenas pensando)



Planejar é importante porque você já se preparou mentalmente para o que fazer quando tiver tempo, porque muitas vezes perdemos tempo pensando no que fazer quando estamos livre, sendo que esse tempo poderia já estar sendo utilizado.
Você já sabe da vida que tem e que leva, o que você acha que pode fazer, você pode, é só se organizar. Planeje, veja as reais possibilidades, pratique.

Inclusive o tempo que você precisa para "não fazer nada" inclua nos seus planejamentos, esse tempo de respirar e pensar em si é ainda mais importante!

Depois me conta como tem sido sua organização. Tem dado pra ser mãe, mulher, esposa, estudante, profissional e tudo o que você quer ser?






Leia Mais ››

Conte sua história!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate