Pular para o conteúdo principal

Alfabetização: quando vamos ensinar e acabamos aprendendo.


“Os adultos não devem impor censuras sobre o que a criança pode ou deve ler e escrever, nem sobre a idade certa para esse aprendizado”, defende Maria do Rosário Longo Mortatti, professora da Unesp e presidente da Associação Brasileira de Alfabetização. “A criança não precisa pedir ou esperar permissão dos pais ou da escola. Ela pode e deve começar esse aprendizado quando desejar.”


Confesso que me assustei quando ela sabia qual era a letra E, ela tem 3 anos e reconhece as vogais (Ah! Também reconhece alguns números). Meu Deus! Enquanto eu estudo leis ela está estudando também?! 👻



Sei que a escola está tendo um papel importantíssimo para com isso, e mesmo que algumas pessoas achem cedo demais, ela não está fazendo forçada, e nem se quer há nada que torne essa "tarefa" chata.

Leio livros desde a gestação, estudo ao lado dela desde que nasceu, leio livros PARA ela, COM ela e ela lê para mim (é uma fofura! Preciso fazer um vídeo pra mostrar para vocês.. rsrs), então não é nada de anormal, ela apenas se inspira e quer ser igual.

Quando fui procurar estudos para fazer essa postagem a intenção era dar dicas para o início da alfabetização, estabelecer algumas metas e etc. Porém ao colocar na minha realidade e também na realidade das escolas em que já trabalhei, me dei conta de que não existem regras, ou ao menos não deveriam existir.


A única coisa que de fato importa é o incentivo a leitura desde sempre, não porque queremos ter filhos superdotados, mas porque queremos filhos com uma cultura, imaginação, criatividade, amor pelo mundo. A frase que define muito o que penso em relação a isso é do Bill Gates 

"Meus filhos terão computadores, mas primeiro terão livros!" 📚💛




É importante incentivar, nunca cobrar, nem exigir. 
Eles começam "lendo" as imagens, depois estabelecem relação delas com tamanhos e então começam a associar letras com elas; não existe tempo certo nem melhores técnicas, a leitura não deve ser técnica, dever ser prazeroso, como qualquer outra arte a literatura é considerada uma delas. Mas lembre-se: sem exigir! Sem forçar.

E o melhor aprendizado, em qualquer área, sempre será melhor se vindo de bons exemplos. 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Polêmica do Feijão com a Beterraba!

Recebi de algumas mamães perguntas sobre um post que as mesmas leram na internet (Você Sabia que não pode cozinhar Feijão com Beterraba?), onde se dizia que não se pode cozinhar feijão juntamente com beterraba. Elas me procuraram, pois estavam preocupadas alegando que sempre fizeram isso achando que aumentariam o ferro na alimentação de seus pimpolhos, como percebi que surgiu muita dúvida sobre esse tema resolvi elaborar esse post para esclarecer uns pontos: 



✔Tanto o feijão quanto a beterraba são ótimos alimentos, portanto, a menos que você possua alguma intolerância ou simplesmente odeie esses alimentos, não os exclua de sua rotina alimentar pois eles são super nutritivos!
✔Esses dois alimentos são conhecidos por serem alimentos ricos em ferro, então porque não podemos consumi-los juntos? 

O feijão cozido com beterraba não seria um “super feijão”? 😎
Então não posso mais “comer” feijão junto com beterraba? 😱


🔝Pode! Pode! Pode! 



💡Mas vamos esclarecer: Você pode sim comer feijão junto …

O que aprendi com a fórmula infantil

Por Camila Teles,mãe da Beatriz, nutricionista.
"Beatriz está com 2 meses, a cerca de uma semana estava irritadiça e chorona a tardezinha, nada a satisfazia, e queria mamar de meia em meia hora. Também não estava dormindo bem a noite, ficava muito agitada e "resmungando" durante o sono.
Então, na consulta de rotina com a pediatra relatei esse ocorrido.
Eu já sentia e sabia o que estava por vir, talvez por ser nutricionista, talvez por um instinto maternal, mas antes de tomar a decisão final quis ouvir a opinião da pediatra.
E aí ela me pergunta: você sente suas mamas ficarem cheias?
Eu respondi: não sinto mais
Pronto, ali tive a confirmação de que era realidade aquilo que eu tinha certeza por ser nutricionista, mas não queria acreditar por ser mãe.
Em seguida a pediatra disse que iria avaliar a Bia pra ver o que faríamos e pra minha infelicidade ela havia perdido peso de duas semanas pra cá (não quis a pesar em casa nessa semana pois já imaginava isso).
Enfim a pediatr…

Postagens mais visitadas deste blog

Qual nosso valor? Qual o valor da mãe que há em você?

Estamos em crise  econômica e política. Brasil cada dia levanta mais um pouco da saia e vemos suas sujeiras.Empregos e ações caindo. Preços aumentando.

Sabemos o quanto isso é bom para os brasileiros, mas até nos recuperarmos dessa crise quem mais sofre? Quem tem filhos.

Não é fácil ser mãe e não ter dinheiro. Não poder fazer todas as vontades do filho dói demais!
Ontem eu não resisti. Foram muito dias recusando brinquedos e bolinhos no mercado. Já dei muito "não" e não consegui dar outro. Minhas filhas são extremamente compreensivas. O que dói mais ainda, porque é fácil dizer não para a criança que faz birra e se joga no chão. Mas dizer não para aqueles olhos brilhantes perguntando: "É caro mãe?" dói demais!

E eu me dei conta do meu valor como mãe. De ser forte. De ir contra meu ímpeto de comprar tudo. Porque muitas vezes não queremos criar seres consumistas mas em outras muitas vezes é por não ter dinheiro para comprar tudo que eles querem. De querer comprar tudo…