Pular para o conteúdo principal

O que é Feminismo? A recatada e do lar é feminista.

Vou contar para vocês como o feminismo chegou na minha vida.

Quando eu começei a ter acesso às redes sociais, por volta de 2012, fui descobrindo o feminismo devagar, com postagem de amigas e começei a me identificar muito. Demorou uns 2,3 anos para eu me identificar como feminista. Discussões em casa foi aparecendo, meu marido começou estranhar meus questionamentos, levou alguns meses para nos entendermos nessa parte.

Mas com o passar do tempo eu descobri que desde que me conheço por gente eu sou feminista. Eu era desde pequena.

Eu me questionava porque os meninos podiam fazer o que queriam e eu não podia. Por que as meninas não fazem isso? Por que devo ficar quieta? Por que devo ser princesa? Por que ser delicada, meiga, amorosa? Meu sonho era fazer Kung fu. Eu queria ser a Mulan, Pocahontas, queria mandar na minha vida, desafiar limites. Lutar de igual para igual com meus colegas.


Meus amigos eram meninos, eu não conseguia me adaptar com as meninas. E por mais lutadora que eu era, reforçando minha identidade, eu sempre me cobrava para ser mais meiga. E não conseguia.

Eu odiava as músicas de "Com quem será?" que cantam logo após os "Parabéns". Me dava um gelo cantar parabéns no meu aniversário. Ninguém me respeitava, só em casa. Um dia eu fugi da sala de aula quando começaram cantar, foi a primeira vez que não cantaram para mim.

Fui lembrando de tudo isso quando conheci o feminismo e fiquei muito feliz, porque eu não era obrigada a ser meiga, não sou obrigada a fazer nada que eu não queira.

Sou uma típica mulher recatada e do lar. Meu guarda roupa possui saias e vestidos. Sou dona de casa, limpo, passo, cozinho e não trabalho fora de casa. Sou casada e tenho três filhas, participo do Conselho de escola e CPA (O que é CPA?). E...sou feminista.

Luto pelos direitos iguais aos dos homens. Minhas principais lutas são essas abaixo, direitos que os homens já tem.

-Liberdade de expressão, poder dizer tudo o que sentimos e pensamos.
-Liberdade de andar na rua, sem ter medo de ser estuprada.
-Liberdade de caminhar na rua sem receber cantadas.
-Liberdade no mercado de trabalho, poder estudar, trabalhar e ter filhos sem ser criticada por isso.
-Receber o mesmo valor que os homens na mesma função que a mulher exerce.
-Ir no mercado com as crianças e não ficar perguntarem o que eu faço o dia todo e se elas foram desejadas.
-Liberdade de poder usar a roupa que eu quiser e não aquela que agrada o marido. Entretanto se eu QUISER vou usar, sim!
-Não ficarem esfregando minha barriga de grávida sem perguntar se pode. O bebê é meu, o útero é meu e a barriga é minha!
-Pararem de achar que grávida é depósito de opnião. Se eu quiser eu pergunto!
-Escolha de qualquer profissão. Mesmo aquelas dominadas por homens.
-Não precionar as mulheres para casar, tudo tem seu tempo. As deixem em paz! Casamento não é sinônimo de felicidade.
-Liberdade de querer ter filhos quantos quiser, 10 ou nenhum.
-Liberdade de ter o corpo que eu quiser, com gordurinhas ou não.
-Liberdade de usar maquiagem ou não usar nada.
-Todas as mulheres terem informação sobre as vias de parto, com qualidade. Mas a escolha é dela.
-Liberdade das meninas brincarem ao ar livre sem que a mãe sofra com medo de pedofilia.
-Liberdade das meninas para serem livres nas brincadeiras. Que seus brinquedos não sejam supersexualizados.
-Liberdade das meninas escolherem o tipo e cor das suas roupas, sem ter que sofrer para achar loja que as tenha.
-Que essa história de cabra e bode acabe de uma vez. Estamos falando de crianças e não animais.

Feminismo é a luta pela igualdade. Luta por liberdade da mulher, que ela possa escolher qualquer coisa que quiser. Que seja valorizada por sua escolha. Mulher não tem padrão!

Mulher feliz é aquela que decide o que quer, faz o que gosta, se veste no seu estilo e é valorizada por suas escolhas. E não pelo tipo de corpo que tem nem porque ela segue os padrões que a sociadade patriarcal colocou.

Somos fortes, somos únicas. somos livres, somos MULHERES.

(Foto retirada de Política e Polícia)


Comentários

  1. Adorei o texto. Parabéns e viva a igualdade! 🌷😘

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente adorei e concordo plenamente com vc!
    Feliz dia das mulheres!
    Bjus
    Taty
    Na Casa dos Abrantes
    Canal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz dia!
      Obrigada pela visita

      Excluir

Postar um comentário

Sua opinião é sempre importante! Deixe seu comentario e seu link que contribuiremos a visita de todos com prazer :)
Obrigada pela visita! *-*
Beijos

Postagens mais visitadas deste blog

A Polêmica do Feijão com a Beterraba!

Recebi de algumas mamães perguntas sobre um post que as mesmas leram na internet (Você Sabia que não pode cozinhar Feijão com Beterraba?), onde se dizia que não se pode cozinhar feijão juntamente com beterraba. Elas me procuraram, pois estavam preocupadas alegando que sempre fizeram isso achando que aumentariam o ferro na alimentação de seus pimpolhos, como percebi que surgiu muita dúvida sobre esse tema resolvi elaborar esse post para esclarecer uns pontos: 



✔Tanto o feijão quanto a beterraba são ótimos alimentos, portanto, a menos que você possua alguma intolerância ou simplesmente odeie esses alimentos, não os exclua de sua rotina alimentar pois eles são super nutritivos!
✔Esses dois alimentos são conhecidos por serem alimentos ricos em ferro, então porque não podemos consumi-los juntos? 

O feijão cozido com beterraba não seria um “super feijão”? 😎
Então não posso mais “comer” feijão junto com beterraba? 😱


🔝Pode! Pode! Pode! 



💡Mas vamos esclarecer: Você pode sim comer feijão junto …

O que aprendi com a fórmula infantil

Por Camila Teles,mãe da Beatriz, nutricionista.
"Beatriz está com 2 meses, a cerca de uma semana estava irritadiça e chorona a tardezinha, nada a satisfazia, e queria mamar de meia em meia hora. Também não estava dormindo bem a noite, ficava muito agitada e "resmungando" durante o sono.
Então, na consulta de rotina com a pediatra relatei esse ocorrido.
Eu já sentia e sabia o que estava por vir, talvez por ser nutricionista, talvez por um instinto maternal, mas antes de tomar a decisão final quis ouvir a opinião da pediatra.
E aí ela me pergunta: você sente suas mamas ficarem cheias?
Eu respondi: não sinto mais
Pronto, ali tive a confirmação de que era realidade aquilo que eu tinha certeza por ser nutricionista, mas não queria acreditar por ser mãe.
Em seguida a pediatra disse que iria avaliar a Bia pra ver o que faríamos e pra minha infelicidade ela havia perdido peso de duas semanas pra cá (não quis a pesar em casa nessa semana pois já imaginava isso).
Enfim a pediatr…

Postagens mais visitadas deste blog

Qual nosso valor? Qual o valor da mãe que há em você?

Estamos em crise  econômica e política. Brasil cada dia levanta mais um pouco da saia e vemos suas sujeiras.Empregos e ações caindo. Preços aumentando.

Sabemos o quanto isso é bom para os brasileiros, mas até nos recuperarmos dessa crise quem mais sofre? Quem tem filhos.

Não é fácil ser mãe e não ter dinheiro. Não poder fazer todas as vontades do filho dói demais!
Ontem eu não resisti. Foram muito dias recusando brinquedos e bolinhos no mercado. Já dei muito "não" e não consegui dar outro. Minhas filhas são extremamente compreensivas. O que dói mais ainda, porque é fácil dizer não para a criança que faz birra e se joga no chão. Mas dizer não para aqueles olhos brilhantes perguntando: "É caro mãe?" dói demais!

E eu me dei conta do meu valor como mãe. De ser forte. De ir contra meu ímpeto de comprar tudo. Porque muitas vezes não queremos criar seres consumistas mas em outras muitas vezes é por não ter dinheiro para comprar tudo que eles querem. De querer comprar tudo…