Pular para o conteúdo principal

A Verdadeira Igualdade

A igualdade (para mim, como mulher) não consiste em ser/fazer o que homens fazem, mas ser e fazer o que quer que seja, da forma que cada mulher achar que deva, sem ser julgada por ser gorda ou magra, bonita ou feia, certa ou errada. Consiste na igualdade de ver-se como amigas, como humanas em busca do melhor pra si, a igualdade começa em nós, mulheres! 
Não é ser como homens, é ser mulher, apenas mulher, na sua essência; sem se preocupar com o cabelo amassado das manhãs que ninguém pode ver, sem se preocupar em sair de chinelo e shorts largo, a elegância não está nos padrões, está na forma de ser e no coração de cada uma. 
Claro, mulheres gostam do belo e vão sempre procurar ser a mais bela que puderem. Mas ser a mais bela que eu posso ser, de mim mesma, é diferente do que ser a mais bela das mulheres. Essa comparação que nos impõem, esses padrões que nos impõem: é contra eles que vamos. Homens sejam homens, mulheres sejam mulheres, nas suas particularidades e nas suas essências, sejam gays e sejam lésbicas, mas sejam essência, padrão não é o que te faz melhor, porque não estamos aqui para ser melhor que ninguém, apenas ser melhor do que nós mesmos, só precisamos de oportunidades, precisamos de propagandas que parem de dizer o que/como tem que ser; as oportunidades de ser igual é no sentido de poder sentir-se a vontade em assumir o que somos de fato. É essa igualdade feminista que procuramos, a de que nos vejam como ser humano antes de tudo; que luta e batalha pelo o que quer.
Queremos ser mães, apenas mães. 
Não podemos amamentar sem que critiquem, não podemos ensinar sem que critiquem, há tantas coisas lindas a serem ensinadas. O mundo tem mudado tanto, a maternidade tem mudado muito; mães tem aprendido que podem sair distribuindo amor por seus filhos em qualquer lugar que estejam, é por essa igualdade que lutamos, apenas pela igualdade de ser mulher, na essência de ser mulher, e se minha essência é maternal, quero ser inteira nisso, quero dar o meu melhor nisso. Isso significa respeitar o próximo e ser respeitado, sem críticas ofensivas a qualquer escolha de outra pessoa. Na verdade, a principal luta por igualdade consiste em todos verem-se como SER HUMANO em qualquer posição e opinião que se encontre, mas tem sido difícil pras pessoas entenderem porque falta apenas um sentimento: AMOR!
E meu desejo, de coração, é que exista mais amor em cada gesto, em cada palavra... o respeito vem em seguida.. e todo o resto pelo que lutamos vem sem esforço....



Comentários

Postar um comentário

Sua opinião é sempre importante! Deixe seu comentario e seu link que contribuiremos a visita de todos com prazer :)
Obrigada pela visita! *-*
Beijos

Posts Recentes

Postagens mais visitadas deste blog

Porque o Chá de calcinha (ou Chá de Desfralde) é uma bobagem

Babaquisse sem limites ☝
Chá de calcinha ou chá de desfralde é a nova moda de agora. (recebemos os prints que compõem o post e resolvemos escrever sobre isso.)



Estamos criando uma sociedade fast, tudo tem que ser feito rápido, tudo tem prazo de validade e tempo cronometrado. É o mais novo/velho discurso: Quanto mais cedo melhor. A geração Alpha. Sim queridos amigos, quem tem a minha idade já ouviu sobre a geração x,y e z. Mas estamos na geração Alpha, a dos mais inteligentes mas também dos maiores casos de TDAH. A geração da tecnologia, a geração youtube, a geração FAST, a geração que não sabe esperar, que não entende uma palma da mão estendida, mas entende muito bem um quadrado vermelho com um play branco no meio.
Nossos filhos nascidos depois de 2010, os alphas: Tem idade certa para bater palmas, para andar, para falar, para ser alfabetizado, idade para desfralde. Com certeza você já deve ter passado por uma dessas pressões e ter sentindo enorme frustração por não se encaixar no pa…

Era só pedir...

Esse fim de seamana me deparei com esses quadrinhos mega realistas. Foi traduzido do francês pela Bandeira Negra.
Post Original da Bandeira Negra.
Post Original da Emma em francês.




TAG - Eu NUNCA

Por ideia da minha xará Bruna do Blog Maternices vou responder a TAG de coisas que nunca fiz ou nunca aconteceram comigo. Vamos a dez respostas.

No fim indicarei alguns blogs que gosto muito para responder a TAG também.



Eu NUNCA fumei;
Eu NUNCA pintei meu cabelo de roxo (eu ainda morro de vontade);
Eu NUNCA pintei as unhas de preto (sabe que eu nunca tinha me dado conta disso?!)
Eu NUNCA terminei de ler "O mundo de Sofia" (estou lendo ele desde o terceiro colegial - vulgo 4 anos)
Eu NUNCA parei pra pensar as coisas que eu NUNCA fiz (parei agora - foi difícil, viu?! rsrs)
Eu NUNCA dormi descoberta (mesmo no calor de 33 graus - tenho medo.)
Eu NUNCA acampei (sempre quis)
Eu NUNCA fiquei engessada (mas sempre quis só pra escreverem no meu gesso. rsrs)
Eu NUNCA vou deixar de dormir sem cobrir
Eu NUNCA assisti a um jogo de vôlei ao vivo (ainda quero)

Blogs que sigo e indico para responder a TAG:
Mitos, Rock & outras Filosofias
O Blog Que Não é Blog
Casal Be&Be
Casa Dreans
Carol NM
Lusita…