Pular para o conteúdo principal

Quando nasce uma mãe morre uma mulher

Mamãe gestante, se prepare! Essa mulher que você é hoje morrerá no dia do seu parto. E você passará por um momento de luto por alguns meses.



Quem eu sou? o que eu faço? Sou boa só em trocar fraldas? Cadê aquela mulher? Onde eu estou? Fico feliz com cocô, tiro meleca o dia todo, tomo banho de vômito e não me importo!!!Socorroooo!!!



Depois de um tempo você vai se descobrindo, e te garanto, essa nova mulher é muito mais maravilhosa que a de antes. Você vai descobrir que você pode fazer coisas que achava impossível, vai aprender a se amar do jeito que é.

Mamães que já tem um, dois, três filhos e desejam ter mais... Não se enganem! A cada parto morre uma mulher, eu já morri duas vezes. Ou como O Instituto Aripe diz: A cada puerpério nasce uma nova mulher. Se você tiver 4 partos será 4 mortes e 4 vidas.

Por que no puerpério? Porque é nele que você vai encontrar o seu ser mais selvagem, vai mergulhar na sua natureza, vai ser uma mamífera, cuidar da cria em tempo integral, sofrerá de stress semelhante aos que os soldados sofrem numa guerra. Para o seu ser mamífero, ter um bebê é questão de vida ou morte, é o momento que mais ficamos atentas à nossos filhos.

Gestante... acha que Parto Natural é preocupante? Sim, é sim, é pela via de parto que você descobre como é mãe leoa, mãe loba e se empodera para passar pelo puerpério. Mas eu te juro que o puerpério é bem mais profundo que o parto.

A gente esqueçe que somos mulheres, que temos necessidades, e quando lembramos de nós, não sabemos mais quem somos e passamos por uma crise existencial dura.

Isso estamos falando de mulheres e bebês, e quando entra um marido a história? aí o caldo engrossa. Seu marido talvez não reconheça quem você se tornou, e como explicar se nem você sabe? Aquele amor que antes era romântico, se torna de cumplicidade de companheirismo.

Mas não se desesperem! Nós redescobrimos quem somos! Eeeeee! e como já disse acima, a mulher que você se tornou é muito melhor que a anterior, você pode achar que não, mas é! E o casamento? Ah, demora mas a gente se entende, e quando o maridão cai a ficha de que mulherão você se tornou, fica bom demais!

Então amoras, se preparem para o luto, se preparem para o puerpério, para o baby blues, para sua melancolia e alegria que sentirá ao mesmo tempo. Isso é muito mais importante do que qual cor pintar do quarto, de quantas fraldas levar para a maternidade, de qual carrinho ou berço comprar...E se você já estiverem passando por isso, tem esperança! Logo tudo entra nos eixos!

Beijão

Aline Viana.

Comentários

  1. Só quem é mãe entende essas palavras, como são verdadeiras!

    Beijos e um fim de semana de alegrias 😘
    Minhas Inspirações por Sara Menezes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beijões Sara! Bom fim de semana a todas nós!

      Excluir
  2. Nossa Aline Viana, que texto incrível!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada tay! Que bom que vc se identificou!
      Beijões linda!

      Excluir
  3. O que mais gostei foi da parte: se tiver 4 partos, serão quatro mortes e quatro vidas, adorei!

    Ansiosa por conhecer mais um pouco do serei capaz de ser!

    Parabéns!

    Texto incrível.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha que legal! Você será mais incrível do que já é! Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

Sua opinião é sempre importante! Deixe seu comentario e seu link que contribuiremos a visita de todos com prazer :)
Obrigada pela visita! *-*
Beijos

Postagens mais visitadas deste blog

A Polêmica do Feijão com a Beterraba!

Recebi de algumas mamães perguntas sobre um post que as mesmas leram na internet (Você Sabia que não pode cozinhar Feijão com Beterraba?), onde se dizia que não se pode cozinhar feijão juntamente com beterraba. Elas me procuraram, pois estavam preocupadas alegando que sempre fizeram isso achando que aumentariam o ferro na alimentação de seus pimpolhos, como percebi que surgiu muita dúvida sobre esse tema resolvi elaborar esse post para esclarecer uns pontos: 



✔Tanto o feijão quanto a beterraba são ótimos alimentos, portanto, a menos que você possua alguma intolerância ou simplesmente odeie esses alimentos, não os exclua de sua rotina alimentar pois eles são super nutritivos!
✔Esses dois alimentos são conhecidos por serem alimentos ricos em ferro, então porque não podemos consumi-los juntos? 

O feijão cozido com beterraba não seria um “super feijão”? 😎
Então não posso mais “comer” feijão junto com beterraba? 😱


🔝Pode! Pode! Pode! 



💡Mas vamos esclarecer: Você pode sim comer feijão junto …

O que aprendi com a fórmula infantil

Por Camila Teles,mãe da Beatriz, nutricionista.
"Beatriz está com 2 meses, a cerca de uma semana estava irritadiça e chorona a tardezinha, nada a satisfazia, e queria mamar de meia em meia hora. Também não estava dormindo bem a noite, ficava muito agitada e "resmungando" durante o sono.
Então, na consulta de rotina com a pediatra relatei esse ocorrido.
Eu já sentia e sabia o que estava por vir, talvez por ser nutricionista, talvez por um instinto maternal, mas antes de tomar a decisão final quis ouvir a opinião da pediatra.
E aí ela me pergunta: você sente suas mamas ficarem cheias?
Eu respondi: não sinto mais
Pronto, ali tive a confirmação de que era realidade aquilo que eu tinha certeza por ser nutricionista, mas não queria acreditar por ser mãe.
Em seguida a pediatra disse que iria avaliar a Bia pra ver o que faríamos e pra minha infelicidade ela havia perdido peso de duas semanas pra cá (não quis a pesar em casa nessa semana pois já imaginava isso).
Enfim a pediatr…

Postagens mais visitadas deste blog

Qual nosso valor? Qual o valor da mãe que há em você?

Estamos em crise  econômica e política. Brasil cada dia levanta mais um pouco da saia e vemos suas sujeiras.Empregos e ações caindo. Preços aumentando.

Sabemos o quanto isso é bom para os brasileiros, mas até nos recuperarmos dessa crise quem mais sofre? Quem tem filhos.

Não é fácil ser mãe e não ter dinheiro. Não poder fazer todas as vontades do filho dói demais!
Ontem eu não resisti. Foram muito dias recusando brinquedos e bolinhos no mercado. Já dei muito "não" e não consegui dar outro. Minhas filhas são extremamente compreensivas. O que dói mais ainda, porque é fácil dizer não para a criança que faz birra e se joga no chão. Mas dizer não para aqueles olhos brilhantes perguntando: "É caro mãe?" dói demais!

E eu me dei conta do meu valor como mãe. De ser forte. De ir contra meu ímpeto de comprar tudo. Porque muitas vezes não queremos criar seres consumistas mas em outras muitas vezes é por não ter dinheiro para comprar tudo que eles querem. De querer comprar tudo…