Pular para o conteúdo principal

O que é disciplina positiva? Por que é tão difícil praticá-la? 10 dicas para começar a praticar

Olá meninas!!

Sou mãe de três meninas, Nicole de quase 5 anos e as gêmeas de 3 anos.

Desde que a Nicole nasceu passamos por muitos desafios. Mas ela era uma criança muito fácil de lidar, compreendia muita coisa na conversa, muito cuidadosa,  mas....tinha um medo enorme de nós (Pai e mãe). Tinhamos um relacionamento de pouca conversa, apesar de falarmos muito mas eu sentia que ela queria poder falar mais.

Bom... veio as gêmeas e com elas tudo que podia para desconstruir o que é disciplina para nós. Eu começei a chamá-las de "mini-destruidoras", minha irmã as chama de " furacão". Ao contrário da Ni elas destroem brinquedos, rasgam livros etc.

Não era/é fácil convencê-las, principalmente a Lívia. Nada que falassemos as convenciam. Era um pesadelo. O stress do dia-dia nos tomou, e com ele começamos a ser duros com elas. Éramos coercivos e se não quisessem forçavamos elas fazerem o que queríamos. Chegou uma hora que nada resolvia, próximo passo era machucar mesmo.


Eu li durante 2 anos sobre disciplina positiva e eu tinha colocado quase tudo em prática.

Mas faltava era a essência da Disciplina Positiva. Então, o que é Disciplina Positiva?

É empatia, é amor INCONDICIONAL, é tratar seus filhos como gostaria de ser tratado, é amar sem condições. "Não, eu amo meu filho, mas quando ele faz isso eu fico louca. Eu amo meu filho, mas quando ele faz arte leva umas palmadas sim." Não tem "mas" no amor incondicional.

Mas gente, não é fácil. Não é fácil mesmo! Você tem marido? Então você sabe o que é querer socar e não fazer. É mais ou menos isso.


Por que não é fácil?

Principalemente quem foi criado pela disciplina dura ou punitiva, é muito dificil. A gente sempre tende a fazer o que aprendemos, principalmente quando estamos estressados e entramos no modo racional OFF e institivo ON. Tudo o que aprendemos e sofremos vem a tona, junto com o que está salvo no nosso inconciente. Se você apanhou e quando fica estressada você bate no seu filho, talvez não seja porque ele precisou mas porque seu inconciente disse que era a melhor opção.

Como começar a praticar a Discplina Positiva hoje? 10 dicas para você começar:

  1. Tente entender o que está fazendo seu filho agir de tal maneira. ( É fome? Sono? Precisa de banho? Comeu mal? Doente? Está fora da rotina dele? Está frustado? Triste? Com raiva? São sentimentos que nós adultos sentimos a tempos, mas para eles é novo.)
  2. Nomeie os sentimentos ( Filho você está com raiva? Raiva é quando queremos bater nas coisas e nas pessoas, é isso?)
  3. Explique que você também sente essas coisas e o que você faz quando se sente daquela maneira. 
  4. Ensine a criança a respirar.
  5. Respire você também.
  6. Nem sempre vai funcionar, as vezes a criança precisa passar por aquele momento.
  7. Não ignore o choro, acolha sempre. É sempre melhor chorar acompanhado que sosinho, não é?
  8. Não bata( Palmada, belisco, cinta. Existem estudos que comprovam que bater distancia o relacionamento com os pais e crescem adultos irritados, sem paciência, que querem resolver as coisas na violência. Conhece alguém assim?)
  9. Não dê castigo, nem perda de privilégios nem colocar no quarto para pensar. (Quantas vezes você realmente pensou no que você fez enquanto ficava no quarto? Eu chingava meus pais, socava as coisas de raiva.)
  10. Saia de perto quando não estiver aguentando mais. Se distancie, dê um tempo para si mesma.
Mas o mais importante de tudo é amar incondicioalmente. Não tem um mapa nem tutorial para seguir a risca. Depende muito do momento e da família.



O que achou? Já tinha ouvido falar disso? Conte para nós!

Mais informações:
Attachment Parenting(Criação com apego)
Primeiros passos disciplina positiva no Paizinho Virgula!

Aline Viana

Comentários

  1. Anônimo9:44 PM

    Adorei o post!
    Por aqui usamos esse método e leio muito sobre, sempre. Porque nunca vamos estar 100%, precisamos sempre aprender mais.
    E a paciência é algo que construímos e aprendemos a ter, além do mais vale muito a pena, não só porque eles se entendem e o método realmente funciona, mas porque nós pais passamos a nos entender mais e a conseguir controlar cada vez mais nossas emoções, conseguindo assim, ajudar nossos filhos com as deles.

    Parabéns pelo post.

    Beijos.

    Bruna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Amei seu comentário Bruna.
      Realmente, lendo sempre e aprendendo sempre.
      Nós os entendemos mais e criamos mais vínculos.
      Obrigada
      Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Sua opinião é sempre importante! Deixe seu comentario e seu link que contribuiremos a visita de todos com prazer :)
Obrigada pela visita! *-*
Beijos

Postagens mais visitadas deste blog

A Polêmica do Feijão com a Beterraba!

Recebi de algumas mamães perguntas sobre um post que as mesmas leram na internet (Você Sabia que não pode cozinhar Feijão com Beterraba?), onde se dizia que não se pode cozinhar feijão juntamente com beterraba. Elas me procuraram, pois estavam preocupadas alegando que sempre fizeram isso achando que aumentariam o ferro na alimentação de seus pimpolhos, como percebi que surgiu muita dúvida sobre esse tema resolvi elaborar esse post para esclarecer uns pontos: 



✔Tanto o feijão quanto a beterraba são ótimos alimentos, portanto, a menos que você possua alguma intolerância ou simplesmente odeie esses alimentos, não os exclua de sua rotina alimentar pois eles são super nutritivos!
✔Esses dois alimentos são conhecidos por serem alimentos ricos em ferro, então porque não podemos consumi-los juntos? 

O feijão cozido com beterraba não seria um “super feijão”? 😎
Então não posso mais “comer” feijão junto com beterraba? 😱


🔝Pode! Pode! Pode! 



💡Mas vamos esclarecer: Você pode sim comer feijão junto …

O que aprendi com a fórmula infantil

Por Camila Teles,mãe da Beatriz, nutricionista.
"Beatriz está com 2 meses, a cerca de uma semana estava irritadiça e chorona a tardezinha, nada a satisfazia, e queria mamar de meia em meia hora. Também não estava dormindo bem a noite, ficava muito agitada e "resmungando" durante o sono.
Então, na consulta de rotina com a pediatra relatei esse ocorrido.
Eu já sentia e sabia o que estava por vir, talvez por ser nutricionista, talvez por um instinto maternal, mas antes de tomar a decisão final quis ouvir a opinião da pediatra.
E aí ela me pergunta: você sente suas mamas ficarem cheias?
Eu respondi: não sinto mais
Pronto, ali tive a confirmação de que era realidade aquilo que eu tinha certeza por ser nutricionista, mas não queria acreditar por ser mãe.
Em seguida a pediatra disse que iria avaliar a Bia pra ver o que faríamos e pra minha infelicidade ela havia perdido peso de duas semanas pra cá (não quis a pesar em casa nessa semana pois já imaginava isso).
Enfim a pediatr…

Postagens mais visitadas deste blog

Qual nosso valor? Qual o valor da mãe que há em você?

Estamos em crise  econômica e política. Brasil cada dia levanta mais um pouco da saia e vemos suas sujeiras.Empregos e ações caindo. Preços aumentando.

Sabemos o quanto isso é bom para os brasileiros, mas até nos recuperarmos dessa crise quem mais sofre? Quem tem filhos.

Não é fácil ser mãe e não ter dinheiro. Não poder fazer todas as vontades do filho dói demais!
Ontem eu não resisti. Foram muito dias recusando brinquedos e bolinhos no mercado. Já dei muito "não" e não consegui dar outro. Minhas filhas são extremamente compreensivas. O que dói mais ainda, porque é fácil dizer não para a criança que faz birra e se joga no chão. Mas dizer não para aqueles olhos brilhantes perguntando: "É caro mãe?" dói demais!

E eu me dei conta do meu valor como mãe. De ser forte. De ir contra meu ímpeto de comprar tudo. Porque muitas vezes não queremos criar seres consumistas mas em outras muitas vezes é por não ter dinheiro para comprar tudo que eles querem. De querer comprar tudo…