Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2017

Os filhos crescem e nem percebemos...

Ah o tempo! Como passa... 

Sempre disseram que eu "nem veria" passar. 

"Mas sabe, eu aproveitei tanto cada minuto, cada momento, que por mais corrida que seja a minha vida nunca deixei de estar com você quando precisou da mamãe. 

Dormimos juntinhas quando não tínhamos muito tempo. Te beijei, carreguei e abracei, brincamos na terra, na calçada, no banheiro. 


E sabe o melhor de tudo? Você cresceu e continua me abraçando, beijando, dando mil carinhos. Sou a "mamãe fofinha".

E é tão bom saber que o maior reconhecimento vem de você ❤


Meu bebê cresceu, mas a minha Lara fofa nunca deixou de existir. Porque a mamãe também nunca deixará de ser. 


Que venham todos os demais anos cheios de amor. Que não sinta nunca que foram tempo perdido. Porque nós vivemos o nosso tempo da melhor forma que podemos. E vamos continuar assim."





Esse texto foi um daqueles que a gente posta no facebook com uma foto linda da criança, sabe?

Lendo-o percebi o quanto realmente é bom valorizarmos o te…

Ser mãe de menina, ser rainha, ser exemplo.

Meu dou conta que sou mulher (e não mais menina) quando converso com minhas filhas sobre ser adulta. Quando elas olham para mim e tem o sonho de crescer à minha altura. Quando dizem que querem casar e ter filhos assim como eu, mesmo eu as estimulando a crescer, cursar faculdade, sair com as amigas, trabalhar, morar sozinha e depois ter filhos. Mesmo assim o que mais vale é o que EU faço todo dia.
Eu me supero por elas. Elas são meu espelho. Quando vejo que estão se matando, sem paciência uma com as outras, egoístas e todos esses sentimento humanos, eu passo um raio-x em mim e vejo como me comportei durante a semana. Sempre, sempre a causa sou eu, ou o pai. Quando brincam de bonecas (que elas gostam) elas repetem cada passo meu com as “filhas” delas.
Eu tinha horror a minha barriga. Elas tem orgulho. Amassam minha “massa de pão”, brincam com as mãozinhas de pula pula na barriga flácida, abraçam minha barriga quando conto que elas moraram lá. Acabou meu horror a ela. Hoje, pelas minhas…

Festa do Pijama para crianças

Eis que hoje Lara surge com a ideia de que quer uma festa do pijama. Como ela só tem 3 anos, estou pensando em fazer no próximo aniversário (Já que desisti de fazer tanta festa, gastando tanto para os outros, sendo que há formas muito legais de se comemorar com os amigos da criança- teremos um post para isso.). Gostei da ideia, seria uma noite com as amiguinhas, com lanchinhos que elas gostam, fazendo coisas que gostam, ainda estou a pesquisar, se tiverem ideias, por favor, me deem. rsrs
Já que quero trocar pela festa, quero que seja algo bem legal :)
Andei procurando algumas ideias, o que acham?










E por aí? Já fizeram festa do pijama? Como foi?


Sobre ser mãe e seguir instinto

Ser mãe não é nada instintivo. O instinto que temos é de proteção, quando nossas crias estão em perigo, viramos mãe lobas ou leoas. Mesmo que o perigo seja a altura do balanço, ou subir em cima da cadeira. Mas ser mãe mesmo, não é instintivo.
Eu fico doida quando me dizem isso. Amamentar não foi instintivo, parir não foi (cesárea inclusive, por que meu instinto de proteção ouviu o médico dizendo que minha bebê iria morrer. Quem quase morreu foi eu, de tanta dor desnecessária), quando as crianças choram o dia todo, meu instinto não é acalentar é fazer elas ficarem quietas, introdução alimentar, doençinhas, creche, educar, ensinar. Nada disso é instintivo! Tudo isso é resultado de muita informação, muita leitura e emponderamento.
Apenas parem de dizer isso às mães! Vocês estão ensinando às gestantes que vai acontecer uma mágica quando o bebê nascer, que ela simplesmente não sofrerá a dor de perder uma parte dela, de mulher. Que quando o bebê nascer ele vai mamar lindamente. Não! Amamen…

O que é disciplina positiva? Por que é tão difícil praticá-la? 10 dicas para começar a praticar

Olá meninas!!

Sou mãe de três meninas, Nicole de quase 5 anos e as gêmeas de 3 anos.

Desde que a Nicole nasceu passamos por muitos desafios. Mas ela era uma criança muito fácil de lidar, compreendia muita coisa na conversa, muito cuidadosa,  mas....tinha um medo enorme de nós (Pai e mãe). Tinhamos um relacionamento de pouca conversa, apesar de falarmos muito mas eu sentia que ela queria poder falar mais.

Bom... veio as gêmeas e com elas tudo que podia para desconstruir o que é disciplina para nós. Eu começei a chamá-las de "mini-destruidoras", minha irmã as chama de " furacão". Ao contrário da Ni elas destroem brinquedos, rasgam livros etc.

Não era/é fácil convencê-las, principalmente a Lívia. Nada que falassemos as convenciam. Era um pesadelo. O stress do dia-dia nos tomou, e com ele começamos a ser duros com elas. Éramos coercivos e se não quisessem forçavamos elas fazerem o que queríamos. Chegou uma hora que nada resolvia, próximo passo era machucar mesmo.


Eu li…

Não faz mal cuidar de si mesma

A correria da maternidade muitas vezes não nos permite parar e descansar, não é mesmo? Quantas tirinhas já vimos sobre maternidade com brincadeiras do tipo:

E quantas vezes entramos no banheiro e fechamos a porta tentando esquecer de toda aquela rotina de mãe? Nunca foi porque não queremos mais, nem por falta de amor, apenas porque continuamos sendo ser humano e precisamos de um tempo.

Homeopatia funciona? Asma tem cura? Minha experiência da interação entre as duas.

Quando as gêmeas tinham 1 ano de vida, entraram na creche e logo depois vieram as típicas doençinhas de creche. Gripes, resfriados, viroses e dermatites.
Sou uma pessoa mega tranquila e racional quando as pequenas ficam doentes. Quando minhas filhas adoecem eu tento de tudo antes de desesperar. Esperei as férias, a virose foi embora, mas o peito sempre cheio de catarro. Barulho de catarro na garganta.
Fui no pediatra e ele receitou Predisin quando estivessem com muito catarro. Acontece que elas sempre tinham catarro, nada resolvia, Predisin mascarava. Marquei Alergologista, não tinham nada de alergia. Foram pelo menos 6 meses de Predisin. Contei para o médico e ele manteve a medicação. 
As pequenas incharam de tanto corticóide.

Material escolar e sua lista abusiva...e ilegal

A tão polêmica lista de materiais escolares... E aí? Precisamos mesmo comprar tudo aquilo? 
A Lei é clara: NÃO! 

Vamos às explicações...

A lei federal 9.870/99 que rege as mensalidades das escolas particulares possui um paragrafo específico (acrescentado em 2013 pela lei 12886/13) que proíbe a escola de pedir além da mensalidade materiais de uso coletivo (que estão descritos na lista abaixo).
§ 7o Será nula cláusula contratual que obrigue o contratante ao pagamento adicional ou ao fornecimento de qualquer material escolar de uso coletivo dos estudantes ou da instituição, necessário à prestação dos serviços educacionais contratados, devendo os custos correspondentes ser sempre considerados nos cálculos do valor das anuidades ou das semestralidades escolares. 


 Portanto, como seu direito de consumidor, questione a escola do seu filho, e compre apenas o que for de uso PESSOAL, todo e qualquer material de uso COLETIVO deve estar incluso já no valor das mensalidades, nao podendo ser nada pedido…

10 coisas para fazer com as crianças em dia de chuva

Dia chuvosos com crianças em casa são difícieis não é mesmo?
Mas com criatividade e paciência podemos fazer muitas coisas legais juntos!





Chá de Bebê da Lara

32 semanas 
"Essa semana foi o nosso chá de bebê, Lara. Mamãe já estava pensando em tudo com muito carinho desde as férias. Fiz seu convite, imaginei sua festa, e a vovó Katia ajudou a preparar tudo junto a tia Karen e fizemos na casa da Bisa. Ficou tudo muito lindo."


Chá de Bençãos da Bia

Depoimento da mamãe Camila Teles E ai chega a reta final da gestação, quando você percebe já está com 9 meses! Ual! Como assim?!!! Um misto de emoções: Ansiedade, insegurança (muita), mas o principal; muito, muito, muito amor! Um amor além de tudo! Sei o quanto sou abençoada pela graça da gestação! Mas nesse final de gestação me sinto meio perdida, meio sem rumo, meio sei lá....
Fui surpreendida por familiares e amigos queridos! Chegaram em minha casa com flores nas mãos e cantando uma canção linda para abençoar minha família! Como não se emocionar?!

Músicas para ouvir na gestação

A música é um grande canal de influencia naquilo que queremos transmitir. Não é diferente entre mãe e bebê, a música que você ouve ele também escuta, e quando é a mãe que canta para o bebê o afeto é sentido por ele o que faz o deixar mais tranquilo e confiante, é comprovado o quanto faz bem ao bebê quando a mãe ouve músicas durante a gestação, ou canta. Para Lara eu sempre cantava "Aos Olhos do Pai, de Ana Paula Valadão", principalmente quando eu estava nervosa e não queria que ela sentisse. O mais incrível é o quanto essa música tinha poder de acalmá-la depois que ela nasceu, e mesmo hoje aos 3 anos, quando ela está muito nervosa, com sono, cansada e eu canto pra ela, fica bem mais tranquila.
Separei uma lista de músicas que são boas para se ouvir durante a gestação, mas lembre-se que o mais importante é que o seu bebê escute a sua voz, seja cantando sozinha ou junto com a música.

Mamãe quer passar na OAB

Quando comecei a estudar Direito, havia sonhos, metas, tudo muito lindo. Sempre fui a garotinha estudiosa que tinha "tudo para dar certo"; mas aí veio a notícia inesperada no primeiro ano da faculdade, e então?  O que fazer?  Desistir?  Jamais!
Eu sempre soube que não seria fácil, que teriam noites impossíveis e que minhas notas iam cair (nossa, como foi difícil admitir isso!), mas eu desistir? Nunca!

E se eu não amamentar?

Seu filho não vai morrer!

Lógico, é o sonho de toda mãe querer amamentar, além de ser o melhor alimento para a criança na primeira fase da vida. seria ótimo ter uma amamentação exclusiva até os 6 meses, não mesmo? Melhor ainda se estendesse até os 2 anos, conforme recomendado.


Mas tudo bem se você tentar, tentar, e não conseguir. Não é culpa sua. Você tentou, não deu. Há outras formas de demonstrar amor aos filhos, mesmo que não seja líquido. Fica feliz, tu terá milhares de forma de amá-lo e cuidá-lo. E estaremos do seu lado sempre, para o que precisar. Só não desista de você. Tente ao máximo, mas se chegou no limite, tudo bem também, feche os ouvidos para os que te criticarem, recompensa teu amor de outras formas. Seja livre, feliz! Você não deixou de ser a melhor mãe do mundo por isso.


Maternidade e seus extremos

Vamos começar 2017 com planejamentos (mas nem sempre terminar, como em todos os anos, ahaha), e tentar cumpri-los.
A meta para esse mês é fazer posts sobre a realidade da maternidade e coisas essenciais que toda mãe de primeira viagem, e principalmente ser for jovem ou adolescente, precisam saber.
Vamos começar com os extremos da maternidade. Você não precisa se preocupar com nenhum deles, você é mãe como todas as outras e todas sentem isso, apenas não se culpe, e quando forem extremos bons, aproveite ao máximo.
Você vai sentir extrema alegria por ser mãe, seja por conseguir parir, recuperar-se do parto, amamentar, brincar com os filhos, ver o sorriso dele, enfim, sempre acontece e quando menos esperamos estamos sorrindo pelas atitudes mais "bobas":