Pular para o conteúdo principal

Que tal ajudar a mamãe Fernanda?

Quando conheci essa mãe guerreira me apaixonei pela força imensa que ela tem e principalmente por ser uma pessoa doce, com amor sem medidas.
Mãe da Laura, 2 anos (Gente, pensa em uma crinaça encantadora! É ela!), Fernanda teve seu primeiro Parto Natural lutando contra todas as barreiras que sabemos ser impostas a nós mães que temos esse objetivo na atual sociedade brasileira.
Agora ela luta para que seu segundo filho venha ao mundo em um Parto Domiciliar, porém, vivemos em uma sociedade de certos valores invertidos, e para conseguir algo tão natural da mãe, do bebê, e da família, é preciso um certo gasto. E sabemos, essas coisas ficam caras.
Que tal ajudarmos a mamãe Fernanda? Lembram do post sobre o Buffet Delícias Maciel?(Ser saudável - quem topa?), então, podem conhecer um pouco mais do trabalho dela aqui e se encantar ainda mais para podermos ajudar.
Foi criada uma vakinha virtual, basta clicar abaixo no destaque para poder ajudar.




"Com minha primeira experiência de PN hospitalar super longo, cheio de tentativas de intervenções desnecessárias, busquei informação e hj me preparo para meu Parto domiciliar. No Brasil, essa é uma opção que requer condição financeira razoável, ou, muito apoio. Então, aqui estamos, abrindo uma Vakinha virtual, para que amigos e familiares possam nos apoiar! Gratidão e muito amor!" 

Comentários

  1. Que atitude mais nobre a sua em compartilhar a vaquinha virtual em prol de algo maravilhoso que é poder dar à luz a um anjo do modo como a mãe sonha em ter.
    Vou ajudar com certeza. *--*
    Beijos. ♥

    Diário da Lady

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, que atitude nobre flor... eu tive pn no SUS e graças à Deus foi perfeito, mas sei que não é a realidade de muitas mães...

    🎄 PS: Em Dezembro Tem post sempre novo no ar! 🎄
    Beijos!!!
    Blog A primeira Casa
    Minhas Inspirações
    Pretty Girl

    ResponderExcluir
  3. Ótima atitude DEUS é contigo,
    obrigado pela visita, tenha uma semana abençoada.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderExcluir
  4. Oi Bruna
    Realmente os valores são/estão invertidos
    Não em que mundo algumas pessoas vivem que acham que podem tentar mudar o desejo de uma mãe! Caso o desejo fosse sem sentido, que corresse risco, aí tudo bem? Mas quando se está tudo ok?
    Nós mães temos nossos instintos e desejos, devemos ser respeitadas!

    Linda atitude, vamos ajudar sim!

    Bjoooooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Bruna! Parabéns pela atitude de ajudar uma mãe. Vai da tudo certo! Deus sempre te abençoe e a todas as mães!
    Beijos

    http://podernasmaos-podernasmaos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é sempre importante! Deixe seu comentario e seu link que contribuiremos a visita de todos com prazer :)
Obrigada pela visita! *-*
Beijos

Postagens mais visitadas deste blog

A Polêmica do Feijão com a Beterraba!

Recebi de algumas mamães perguntas sobre um post que as mesmas leram na internet (Você Sabia que não pode cozinhar Feijão com Beterraba?), onde se dizia que não se pode cozinhar feijão juntamente com beterraba. Elas me procuraram, pois estavam preocupadas alegando que sempre fizeram isso achando que aumentariam o ferro na alimentação de seus pimpolhos, como percebi que surgiu muita dúvida sobre esse tema resolvi elaborar esse post para esclarecer uns pontos: 



✔Tanto o feijão quanto a beterraba são ótimos alimentos, portanto, a menos que você possua alguma intolerância ou simplesmente odeie esses alimentos, não os exclua de sua rotina alimentar pois eles são super nutritivos!
✔Esses dois alimentos são conhecidos por serem alimentos ricos em ferro, então porque não podemos consumi-los juntos? 

O feijão cozido com beterraba não seria um “super feijão”? 😎
Então não posso mais “comer” feijão junto com beterraba? 😱


🔝Pode! Pode! Pode! 



💡Mas vamos esclarecer: Você pode sim comer feijão junto …

O que aprendi com a fórmula infantil

Por Camila Teles,mãe da Beatriz, nutricionista.
"Beatriz está com 2 meses, a cerca de uma semana estava irritadiça e chorona a tardezinha, nada a satisfazia, e queria mamar de meia em meia hora. Também não estava dormindo bem a noite, ficava muito agitada e "resmungando" durante o sono.
Então, na consulta de rotina com a pediatra relatei esse ocorrido.
Eu já sentia e sabia o que estava por vir, talvez por ser nutricionista, talvez por um instinto maternal, mas antes de tomar a decisão final quis ouvir a opinião da pediatra.
E aí ela me pergunta: você sente suas mamas ficarem cheias?
Eu respondi: não sinto mais
Pronto, ali tive a confirmação de que era realidade aquilo que eu tinha certeza por ser nutricionista, mas não queria acreditar por ser mãe.
Em seguida a pediatra disse que iria avaliar a Bia pra ver o que faríamos e pra minha infelicidade ela havia perdido peso de duas semanas pra cá (não quis a pesar em casa nessa semana pois já imaginava isso).
Enfim a pediatr…

Postagens mais visitadas deste blog

Qual nosso valor? Qual o valor da mãe que há em você?

Estamos em crise  econômica e política. Brasil cada dia levanta mais um pouco da saia e vemos suas sujeiras.Empregos e ações caindo. Preços aumentando.

Sabemos o quanto isso é bom para os brasileiros, mas até nos recuperarmos dessa crise quem mais sofre? Quem tem filhos.

Não é fácil ser mãe e não ter dinheiro. Não poder fazer todas as vontades do filho dói demais!
Ontem eu não resisti. Foram muito dias recusando brinquedos e bolinhos no mercado. Já dei muito "não" e não consegui dar outro. Minhas filhas são extremamente compreensivas. O que dói mais ainda, porque é fácil dizer não para a criança que faz birra e se joga no chão. Mas dizer não para aqueles olhos brilhantes perguntando: "É caro mãe?" dói demais!

E eu me dei conta do meu valor como mãe. De ser forte. De ir contra meu ímpeto de comprar tudo. Porque muitas vezes não queremos criar seres consumistas mas em outras muitas vezes é por não ter dinheiro para comprar tudo que eles querem. De querer comprar tudo…