terça-feira, 29 de março de 2016

Como conquistar seu sonho

Quando somos jovens temos infinitas vontades, sonhos, desejos, ou seja lá o que chamamos. Mas temos também muita insegurança, medo, falta de incentivo. Acabamos deixando de lado o que gostaríamos, por medo do que pode acontecer.
Acontece que se esperarmos muito podemos nos arrepender de não ter feito o que gostaríamos, então, se tem um sonho hoje lute por ele. E se já se arrependeu de não ter feito antes, não desista! Se você está vivo é porque ainda há tempo.
Tem um método que uso para focar nos meus sonhos e planos que dão certo; funciona mais ou menos assim:




  • Primeiro: pergunto a mim mesma qual a minha verdadeira vontade e fazer escolhas



  • Segundo: começo a pensar e positivar minha vontade toda manhã


  • Terceiro:  fecho os ouvidos pro que vão dizer


  • Quarto:coloco em prática


  • Quinto: faço!

Como exemplo a escolha da faculdade:

Primeiro pensei o que eu realmente queria (o que não me impediu de prestar vestibular pra outros cursos), acho que o essencial na escolha do que você realmente quer é correr atrás de tudo, se você não tem certeza a procura vai te mostrar e fazer sentir o que quer de verdade.

Depois que fiz os vestibulares e passei, precisei escolher (porque passei em todos os que prestei, rsrs), quando escolhi o Direito, todo dia pensava que era isso que queria e que faria bem feito.

Nunca, JAMAIS, escute quando disserem que você não consegue. Muitas das nossas vontades são frustradas por pensamentos negativos que implantam em nós. Pode parecer algo pequeno, mas para você é grandioso. É  sua vontade; não deixe que palavras negativas atrapalhem sua conquista.

Colocar em prática é a parte mais difícil, dolorosa muitas vezes, mas diária. Estou no quarto ano da faculdade, foram quatro anos bem feitos, acredito; claro, se não tivesse acontecido a gravidez nesse meio seria diferente, mas nem por isso desisti; temos que lutar pelo que sonhamos independente do que aconteça no meio do caminho. Tem dias que simplesmente quis jogar tudo para o alto e desistir, seja por frustrações com amizades, maternidade, trabalho, financeiro, amor... Mas aí parei e pensei: Sou eu! É meu futuro! Se eu não fizer, ninguém fará por mim. E é algo que temos que pensar todos os dias, sem exceção, porque as surpresas nem sempre são boas, e temos que estar preparados.

Sonhos não são simples de ser alcançados, mas se tornam realidade quando você vai lá e FAZ! 
Meu próximo passo agora é cumprir com as obrigações acadêmicas (TCC, caderno de prática, etc..) Algumas já fui fazendo ao longo do curso, mas essas duas que citei são pra agora, é agora que tenho que fazer. Essa é a parte do sonho agora, então, vou lá fazer; porque o segredo do sucesso está dentro de você, apenas em você!



E você? Tem lutado por seus sonhos? Quais são eles?


Por: Bruna Francine

segunda-feira, 28 de março de 2016

Madrinha Presente - Depoimento

 Quando fiz o post  "Madrinha pra presente ou madrinha presente?" recebi uma história linda da mamãe Pamela sobre o relacionamento dela com a afilhada. Vai aí a história delas:


Ser escolhida para ser madrinha de alguém é o melhor presente que uma mulher pode receber, pois isso significa que a mãe da criança confia e confiou em você para auxiliá-la e fazer parte da vida de seu filho. Madrinha não é aquela que serve para dar presentes, e sim aquela que está sempre presente.
Sentimento de madrinha: Amar um bebê que não foi gerado em seu ventre, mas sim em seu coração; por ele você é capaz de tudo como se fosse seu.
Sou dinda de uma princesa Giovanna, de 1 ano e 4 meses.
Sou uma madrinha presente apesar de morarmos em cidades diferentes, nos fins de semana nos vemos, e é como se tivéssemos nos visto no dia anterior. Te ver correndo atrás de mim gritando “Diaa” é tudo de bom. O melhor é poder fazer parte de cada momento, de cada detalhe da vida dela.

A dinda teve o prazer de ser a primeira a fazer algumas coisas rs: primeira inalação, ensinar a comer kiwi, levar no parquinho e em todos esses momentos exceto na inalação ela tinha em seu rosto um belo sorriso.





Ficarei devendo mais fotos que ela me mandou, mas estão no celular e estou sem cabo para passar para o computador, e pra variar meu aplicativo do blogger não está reconhecendo imagens. Mas prometo que mando as fotos lindas depois!


E você? Qual a relação com seu afilhado/a? E com o padrinho e madrinha dos seus filhos?

Mande sua história. Vou adorar conhecer! 


Por: Bruna Francine

sexta-feira, 25 de março de 2016

quarta-feira, 23 de março de 2016

Como superar a depressão - parte I



As piores das doenças é aquela que aprisiona a alma. Essa doença é tão conhecida. É a doença do século. As pessoas aprenderam que não podem chorar, que têm que ser forte o tempo todo, que quando algo as frustra de verdade é impossível manter-se em pé.
Quanto mais forte parecemos ser, mais sofremos depois. Porque ninguém nos olha como quem precisa de ajuda. E nós nos desvalorizamos aos poucos e vamos nos acabando...

Sempre fui a garota que tinha tudo o que queria; mas de repente a maternidade me trouxe sentimentos tão diferentes que passei a ver a vida de outra forma. Sempre fui preparada à enfrentar as dificuldades. Mas um dia cansei de ouvir: Você é forte!

Eu só queria ouvir: Chora!

Cansei de dizerem pra eu parar de chorar porque eu tenho tudo na vida, tenho uma filha linda, bolsa integral pelo ENEM na faculdade que queria, nenhuma DP, o estágio que queria, um blog que têm dado super certo, amigos maravilhosos, um namorado prefeito.

Mas aí você percebe que por mais perfeita que seja nunca será suficiente. E quanto mais você sabe e quanto melhor você é mais as pessoas querem sugar de você.

E nessa ninguém percebe quando você só precisava parar e ver que a vida não precisa ser perfeita.

Pode parecer que sou a pessoa mais madura, uma garota de 22 anos muitas vezes tão responsável, com boas ideias, sonhos, lutadora... Mas acreditem: quanto melhor por fora, pior por dentro. Não é ingratidão. Eu consigo agradecer por tudo o que tenho. Mas me desespero, porque isso é mais forte do eu.

Tem sido uma luta diária. Lutar contra as próprias forças é difícil. Mas se tem algo que me ajuda é escrever, quando coloco aqui e tento ajudar os outros, consigo ver o que de fato preciso fazer pra melhorar. Infelizmente é uma luta individual. Só eu vou conseguir. Remédios não conseguem. Eles mascaram, mas a força vem de dentro de você.



Às vezes me sinto péssima, quase impossível. A vontade de morrer, ou melhor, falta de vontade de viver é intensa. E as pessoas dizem: pensa na sua filha! Mas caralho! Sou EU! Sou EU que estou sofrendo e não conseguindo levantar da cama, e pensar que há pessoas que precisam de mim às vezes me faz sentir inútil. Porque não consigo, e quanto menos consigo, mais frustrada fico e menos consigo "pensar nas pessoas que precisam de mim".

Então assim.. quando você quiser ajudar alguém não diga pra ela ser forte e nem pra tentar superar, ela não consegue sozinha. Apenas continue do lado dela. Apenas faça o que sempre fez. Não a culpe, não a force, não a condene. É uma briga enorme aqui dentro. Que ainda sei que posso superar. Mas tem dias que simplesmente não dá. Que simplesmente quero olhar para aquele rio e descobrir o que há depois dele.

A vida é bela sim, sempre acreditei. Mas ela é bela quando se tem amor, esperança, fé... Se qualquer um desses acabam infelizmente acabam também toda a nossa construção de ser humano.

Mas passa... vai passar... lá no fundo... bem lá no fundo... acredito no amor, esperança e fé!

Que Deus nos proteja, e que todos que estão nessa caminhada consigam chorar e sair desse barco.

Sei que somos fortes, mas sei também que não temos que ser fortes o tempo todo.







Bruna Francine

Amar...

Amar é querer estar a todo tempo com a pessoa amada.

É também querer descanso.

Mas é chegar cansado e preocupar-se com o ser que ama.

É um sentimento puro. Mas que não torna o ser humano perfeito.

Mas na pior das hipóteses amar ainda é a melhor solução.

É o que fará valer a pena até mesmo a dor.

Alguma mãe não teve dor de parto?

Alguma mãe deixou de amar por isso?

Aliás, ser mãe é dolorido. Praticamente dói o tempo todo. Mas a gente aprende a amar cada dia mais. E passamos o amor para nosso redor. Aprendemos a superar toda dificuldade e toda dor. Por amor.

Mas quando o amor não é recíproco dói, magoa, fere mais que faca em coração. Que mãe nunca morreu de desgosto?

Mas o lindo do amor é apenas amar.

sábado, 19 de março de 2016

Se nao fizer você faça pelo seu filho

Se nao tiver coragem de tomar uma atitude, se estiver em dúvida.. Pense o seguinte: "o que afetará para meu filho?"

Aí saberás a resposta.

Se nao o afeta, faça.

Se afeta de forma positiva, faça.

Se o afeta de forma negativa, pense.


Mas não deixe de ser mulher.

Seja linda sempre! Naturalmente. Se ame!

Amor canalha

Quem nunca ouviu que é carente por ser mãe solteira?

Quem foi que inventou essa besteira?

A única diferença entre uma mãe e qualquer outra mulher é que mãe sabe o que é amor de verdade.

E vem canalhas por aí agora aproveitando do melhor de cada mulher.

Existem homens de todos os tipos. Mas o mais canalha de todos é o homem de várias mulheres.

Mas acredite, ele não vai mudar.

Mesmo que te jure amores

Não aceite que sua feminilidade seja perdida no machismo de um homem.

Não aceite nada porque depende dele. Você não depende dele!!!

Não importa qual sua situação. Quer quer consegue litar por qualquer coisa.

Você não merece que façam de você apenas a mulher do dia a dia. Que cuida, que lava, que passa... Você merece ser a mulher de todas as horas. A mulher que ele procura, a mulher de quem ele fala o tempo todo.

Não seja um pássaro engaiolado.

Liberte sua natureza.

Você não tem que aceitar nada. E não importa em que situação você esteja.

Principalmente se você é mãe, você sabe a capacidade que tem.

Seus filhos não merecem ter uma mãe engaiolada.

Se não consegue se libertar de um amor canalha por você mesma, faça-o pelos seus filhos.

E que homens aprendam a ser de uma mulher só, como as mulheres são dos homens.

Que o mundo tenha amor. O amor verdadeiro basta.

Mas não permita que o "amor" seja maior que o seu valor!



Por: Bruna Francine

sexta-feira, 18 de março de 2016

Aos 22

Aos 22 você ainda é menina,

Aos 22 ainda quer brincar,

Aos 22 quer ir na balada,

Aos 22 quer sonhar longe da realidade.



Mas você é mulher,

não é menina de 22

É mulher de 22;



Seja por ter se tornado mãe tão jovem,

Seja por ter se decepcionado tão jovem.

Seja por amores que não deram certo,

Ou seja simplesmente porque é madura naturalmente.




Mas aos 22 ainda há sonhos,

Aos 22 a última coisa que morre é a esperança,

A intensidade do amor é pura aos 22,

Aos 22 os sonhos parecem fluir,

Aos 22 você é menina,

Mas naturalmente mulher.


Aos 22...



Por: Bruna Francine

terça-feira, 15 de março de 2016

O que meu filho tem a ver com o 13 de março?

Tudo!



Estamos vivendo num período no Brasil em que muito se fala em política, democracia, corrupção. Desta última temos até medo, é o que mais se fala. É pelo fim dela que muitas pessoas saíram nas ruas no último dia 13.
Porém, a questão deixa de ser partidária quando se trata do que ensinaremos aos nossos filhos. O que ele tem a ver com isso? Tudo! Absolutamente tudo. E não é pelo partido que está no poder ou pelo partido que quer entrar, não é pela direita nem pela esquerda, é por essa palavrinha que nos têm assombrado causado revolta; é ela que importa na educação dos nossos filhos, é a existência dela ou não que vai fazer existir um futuro melhor pros nossos filhos.
Seu filho pode ser pequenino, Lara tem apenas 2 anos; eu poderia simplesmente fechar os olhos ao que está acontecendo, continuar a educá-la de forma cômoda, já que tenho muito pra fazer; mas o que ensino hoje é o que fará a verdadeira diferença.
Seria bom se todos tomassem uma atitude anticorrupção no dia a dia. Se cada um jogasse seu lixo no lugar certo, se respeitassem o próximo, se cumprissem com todas as obrigações, sem dar "jeitinho brasileiro" - olha só essa descrição do povo brasileiro, por ela basta pra dizer que a corrupção está implantada na nossa sociedade.
Do que adianta querer bons políticos se nas pequenas coisas nós não somos "bons políticos"?
É isso que seu filho tem a ver, seu filho merece um país digno, merece respeito, merece uma democracia justa e transparente. Mas quem faz isso é você! 
Olhe pra você primeiro, eles aprendem rápido, não são eles que precisam ser educados, são os adultos, são aqueles que saíram pedindo fim à corrupção mas que batem cartão e vão embora. Somos nós que precisamos vestir a camisa do nosso país todo dia.
Fico feliz de ver milhares de pessoas nas ruas gritando por justiça, clamando por igualdade, por democracia. É bom, de certa forma assim as coisas caminham. Mas que o grito não seja só um grito. Que todos tenham liberdade de defender o que pensam, mas que no final pensem na repercussão real e necessária que terá pro seu país verde e amarelo. 
Que seus filhos tenham tudo a ver com isso. Que eles vejam em você o exemplo que você clama pros políticos serem. 
Só assim, pessoa a pessoa, verdadeiramente construiremos um país com boa moral.
Seu filho tem tudo a ver com isso, mas é você quem faz a diferença!
Não peça aos políticos o que você não é capaz de fazer. Primeiro faça. E acredite, o resto é consequência.

Pátria amada, Brasil!


Por: Bruna Francine

sexta-feira, 11 de março de 2016

Crianças índigos

Já ouviram falar nesse termo?




Acreditam nisso?







Pode parecer lindo e pode até fazer sentido, mas será que acreditar que a criança é de uma "nova era da humanidade", que tem uma grande sensibilidade e todas as descrições para esse tipo de criança não é apenas uma fuga para algo que não estamos querendo ver?

Pode ser... pode não ser....

Mas que hoje em dia existem crianças muito especiais com sensibilidade aguçada, amor espontâneo, facilidade de relacionamento, alegria no olhar e tudo o mais não é de se negar. Ou será que apenas nos acostumamos com robozinhos que criamos ao longo do tempo que não são puramente crianças que quando vemos uma criança ser pura em sua essência infantil acabamos achando que são índigos?

Acho que nos acostumamos tanto com o mundo mal que achamos extraordinário quando algo bom acontece. Mas gente, pare pra pensar: todas essas características de "crianças índigo" são na verdade característica de simplesmente crianças. Nós é que moldamos nossos filhos; e ao longo do tempo muitos foram ensinados desde cedo a seguir a televisão, ao consumismo desenfreado, e até mesmo a erotização infantil; quando vemos uma criança mais ética, educada, com desenvolvimento refinado, sensível e amável, achamos estranho e diferente, e acabamos buscando explicações na parapsicologia. Mas porque assusta tanto o que deveria ser normal?

É triste estar num mundo em que se busca explicações para as coisas boas.

Crianças sensíveis e doces são simplesmente crianças, deixem elas viverem. Vocês deviam é se preocupar com as crianças que fazem o que querem, que agem "como adultos", que não correm, que não riem, que não bagunçam. Essas são as crianças anormais. É com essas que devemos nos preocupar, são essas que vão "destruir" nosso mundo.

As crianças índigo não são uma 'nova era' elas são o principio, a era de sempre, a que nunca deveria ter deixado de existir. E parabéns aos pais que não tiram da criança a essência de ser criança!

O mundo precisa de adultos assim, que ensinem suas crianças a serem puras como são, ou melhor, que nem ensinem, porque criança sabe ser criança; é só ser. Nós é que devíamos aprender com elas.



Por: Bruna Francine



quinta-feira, 10 de março de 2016

Desabafo de mãe cansada

Às vezes parece tão fácil, tão bonito e simples... Mas tudo o que eu queria é que fosse mais fácil.
Estar agora dentro de um ônibus, com essa chuva lá fora pode parecer motivante por fazer parte do sonho que estou buscando, mas na real? Cansa. Cansa muito. Eu não queria ter que viajar todos os dias, não queria ter que deixar a Lara, não queria ter que cansar; mas sabe, no fundo é disso que eu gosto, pois é isso que me move. Pode parecer difícil, pode ser super cansativo, às vezes eu só queria dormir mais cedo e acordar mais tarde. Mas eu sou mãe jovem. Ainda não terminei meus estudos. E tenho que tirar meu sustento.

É... Sou mulher, preciso viver. Ou melhor, lutar pra viver.

Mas eu só queria dormir....


Quem disse que eu preciso ser perfeita? Ou que tenho que estar forte sempre?
Acreditem, já me disseram isso.
Mas não. Ninguém precisa ser forte sempre, ninguém precisa ser perfeito. Porque ser perfeito é ser feliz, e a minha felicidade agora é dormir.


Bem vindas ao nosso mundo mamães!

Mas não desista não. Nada como um dia após o outro.


Por: Bruna Francine

Facilite!

Hoje vamos continuar a falar sobre organização de tempo e vida pessoal.

Outra dica muito preciosa que dou é: FACILITE o que quer que seja!

Não complique as coisas, não tente deixar com que tudo esteja perfeito pra só então começar a fazer; a perfeição só é alcançada quando você faz, e não necessariamente quando fica planejando ela. É importantíssimo planejar, é o primeiro passo, porém não é o único.




Depois de tudo planejado, tente verificar o que vai precisar realmente, se organize de forma que as coisas não sejam exageradas. Por exemplo: Precisa estudar? Escolha apenas uma matéria para aquele momento e apenas um tipo de atividade, primeiro apenas leia, depois apenas faça exercícios de fixação; não queira fazer tudo ao mesmo tempo. Isso só prejudica seu tempo e no fim você não faz nada.



Como uso na vida pessoal:

  • Crio rotinas conforme for ficar fácil pra mim, rotina não deve servir pra te estressar nem te atrapalhar, ela apenas deve servir pra te auxiliar, no que quer que seja. Não coloque como meta acordar mais cedo se seu humor vai ficar péssimo, dormir um pouco a mais também pode fazer parte da rotina, desde que você coloque em mente que estará dormindo porque seu corpo precisa e porque fará bem a você.

  • Meu tempo é importante! Não esqueça do seu tempo pessoal, facilite sua vida, inclua algo que você gosta, isso te deixará melhor, com um humor mais satisfeito e consequentemente as obrigações sairão bem feitas, porque não serão apenas obrigações. Quando você está bem consigo mesmo você está bem com todo o resto

  • Se você planejou, procure formas de praticar da forma mais simples possível. Não tente fazer coisas impossíveis; o impossível apenas se alcança com a realização do possível de cada dia.

  • Se sua meta é grande e diária, não desista, procure um estímulo. Por isso a importância de se fazer o que gosta.

  • Mentalizo apenas coisas boas. Quem pensa negativo atrai coisas negativas, acredite. Então, comece a mentalizar coisas positivas, ficará mais fácil de praticá-las. Sua mente tem um poder enorme, tanto quanto seu emocional e psicológico. Cuide bem deles.



Bom, basicamente é procurar fazer as coisas de forma que não nos estresse, se suas metas estão te deixando preocupados e ansiosos demais (até um certo limite que não te prejudique é normal), pare, respire, reveja seus planos e a forma como os está pondo em prática.
Lembre-se: a vida foi feita pra ser vivida, e viver é fazer o que você quer fazer da melhor forma possível. Você quer, você pode! Acredite, quanto melhor você estiver com você mesmo, melhor estará com os outros e com todo o resto. Facilite. E ame-se!



Por: Bruna Francine

terça-feira, 8 de março de 2016

Dia da Mulher - Vida de Mãe!

E parabéns a nós mulheres nesse dia especial para nós!

Hoje o dia é de reflexão interior: você tem sido a mulher que gostaria de ser? Ou está sendo apenas a mulher que gostariam que você fosse?
Ser mãe, cuidar da casa, estudar, trabalhar, ser esposa... é difícil conciliar muitas coisas, mas você precisa acreditar primeiro que você é especial e que sua feminilidade não é em vão; se você tem o dom de ser mãe com certeza você é daquelas que está buscando o melhor pros filhos o tempo todo, correndo pra deixar a casa arrumada, preocupada com as coisas da escola.. Mas lembre: Você é mulher antes de tudo! Não deixe de cuidar de você! Não ache que se você parar seus filhos vão passar fome ou que seu marido vai surtar (talvez, sabe como são os homens), lembre que se você estiver bem consigo mesma é quando estará bem com todo o resto. Você é mãe, é mulher!
Você pode até melhorar em tudo, profissional, pessoal, maternidade, relacionamento, mas aquilo que é seu, aquilo que te faz ser livre e feliz de verdade, independente do que você tem que ser, do que é obrigada a fazer.
Não significa jogar tudo para o alto, significa apenas ser feliz! Porque quando fores feliz e satisfeita consigo mesma será com todo o resto!
E esse dia foi feito para que não se esqueça disso. Você não é forte por fazer mil coisas ao mesmo tempo, você pode chorar, você pode parar, não ligue para o que a sociedade te diz, ligue para o que você é e o que você quer ser. A sua estima é você quem faz! Você é linda e poderosa! Cuide-se! Ame-se! Feliz dia da Mulher!




Por: Bruna Francine



domingo, 6 de março de 2016

Direitos da Gestante

Na semana da mulher vamos tematizar um pouco sobre nossos direitos de mulher, a começar pela gravidez.. Um momento que nos sentimos frágeis e muitas vezes aceitamos tudo, mas você tem direitos e vale a pena correr atrás deles. Nunca desista.






A começar pelo direito de PREFERÊNCIA em qualquer atendimento, que todas já sabemos, mas muitas vezes é desrespeitado. Essa garantia existe, pois a gestante é mais vulnerável aos acontecimentos, em um Ônibus, por exemplo, ela pode ter dificuldades para se manter em pé; em um banco a demora na fila de um banco, etc.. 
São os chamados direitos sociais. Garantidos pela Lei 10.048/2000








Há também o direito de estabilidade provisória no TRABALHO enquanto a mulher estiver gestante, mesmo que venha a descobrir da gravidez no período de aviso prévio, seja ele indenizado ou trabalhado. 
Seção V da CLT, explica todos os direitos garantidos a gestante trabalhadora, dentre os quais:

  •  o salário-maternidade, 
  • o aumento de mais duas semanas mediante atestado médico, 
  • dispensa do horário de trabalho para realizar as consultas médicas (no mínimo) e dos exames complementares - que muitas mulheres as vezes não sabem que tem direito de ausentar-se do trabalho por esse tempo sem descontos ou necessidade de pagar as horas. 
  • Nessa seção da CLT também estão previstos os direitos nos casos de mãe adotante
  • Os direitos do Pai quando há falecimento da mãe é de gozar do mesmo período da licença-maternidade pelo período que a mãe ainda teria.
  • Em caso de aborto legalizado a mulher tem direito a duas semanas de repouso.
  • Enquanto tiver amamentando até os seis meses de idade a trabalhadora tem direito a descanso de meia hora , por dois períodos (ela pode escolher e juntar esse período em uma única hora) a fim de amamentar o bebê. O lugar destinado a esse fim deve ser adequado, higiênico e possível.
  • O pai tem direito a licença paternidade de  dias logo após o nascimento do bebê



Quanto as consultas do pré- natal a fim de cuidar da sua SAÚDE  gestante tem os seguintes direitos, garantido pelo SUS:

  • Pelo menos seis consultas de pré natal
  • O cartão da gestante informando tudo o que acontece durante a gestação
  • Exames de sangue
  • Exames de urina
  • Preventivo de Colo de útero
  • Teste anti-HIV
  • Vacinas que estiverem faltando em seu cartão de vacinas e as de campanhas
  • Ultrassonografias pedidas pelo médico, principalmente as de acompanhamento trimestral
  • A mulher tem o direito de conhecer o local do parto antecipadamente (Lei 11.634/2007)

E os tão discutidos direitos do PARTO:
  • A mulher tem direito de SER OUVIDA EM SUAS QUEIXAS E RECLAMAÇÕES, SENTIMENTOS E SUAS REAÇÕES (princípio da dignidade humana!)
  • A mulher tem direito ao PARTO NORMAL Resolução Normativa 368 - ANS - A cesariana será feita em caso de risco para a mãe ou para o bebê a mãe tem o direito de ser informada sobre os motivos do procedimento.

  • A mulher tem direito a um acompanhante durante o pré-parto, o parto E o pós parto (Lei 11.108/2005)
  • A mãe tem direito de ficar junto com o filho logo após o parto Portaria 1016/1993 - É lei! Seu filho pode ficar com você logo após o parto se não oferecer nenhum risco de vida, sabemos o quanto a primeira hora é especial.



Sabemos o quanto esses momentos nos deixam frágeis e muitas vezes à abuso por parte das autoridades da Saúde, omissões, pequenas coisas que poderiam facilitar e melhorar esse lindo momento do nascimento de um filho, mas que acaba criando uma dor de cabeça por falta de respeito do próximo e também daqueles que deveriam ser seu apoio. Então, mesmo achando que "não vale a pena brigar" faça pelo seu bebê, seus direitos existem porque te dão dignidade como mãe e mulher; fará bem a você e a seu filho.


Por: Bruna Francine








sábado, 5 de março de 2016

Brincadeiras de Criança - Bonecos de Papelão


O post de hoje vem com a colaboração e as ideias da mamãe Aline (Anili Retrospectivas); em um dia chuvoso ela com suas gêmeas Alice e Lívia de 2  anos e a Nicole de 4 resolveram tornam um dia que a princípio poderia ser chato e entediante em um dia alegre, divertido e criativo!
Confira!












terça-feira, 1 de março de 2016

Nascimento da Lara - Infecção hospitalar - Dor de uma mãe

Lara Santa Casa aqui de Porto Feliz. Eu tive um pequeno problema no fim da gestação (suspeita de restrição de crescimento intra uterino), fiz um ultrassom específico para saber se estava mesmo, mas o médico disse que estava normal e que não tinha porque a Dra. se preocupar, ela porém discordou e achou que eu deveria continuar atenta, por esse motivo fiz acompanhamento do coração da Lara; enquanto aguardava ser chamada para fazer esse ultrassom de novo, em um desses exames - que eu fazia na Santa Casa - o Dr. de plantão desconfiou da mesma coisa, e pediu que eu fosse internada (pois assim eles poderiam fazer o ultrassom com doppler), nesse último foi constatado que ela realmente estava com restrição, que eu já havia perdido todo o líquido, e que minha placenta estava calcificando. Então ele fez a cesariana às pressas. Lara nasceu com 38 semanas, tempo normal, 1,935 kg, e 43 cm.
Super pequena, mas saudável.
Foi tirada a tempo, graças a Deus! E à insistência da Dra. que discordou do primeiro doppler. Um dia a mais, e segundo o Dr. plantonista, eu poderia te-la perdido.

Infecção hospitalar...


Bom, essa é a parte boa e feliz de toda a história. Infelizmente, tive que passar por uns dias na Santa Casa. Ela teve hipoglicemia, e a glicose precisou ser controlada. Fizeram isso com soro na veia. Mas o que mais me fez sofrer é que por três vezes perderam o acesso e precisaram furar de novo. Sabemos o quão dolorido é esse procedimento, imagina em uma recém-nascida.
Enfim.. Ela melhorou, e no quinto dia tivemos alta! Nesse dia ela já estava com o bracinho machucado. Segundo a pediatra que a acompanhou, era por causa da tala que prendia o acesso.
Passamos a segunda feira bem. Mas na madrugada de terça, eu vi uma pequena bolha no dedinho dela, achei que fosse uma picada de algum bichinho. Duas horas depois, essa bolha tinha subido em todo o dedinho e já havia inchado. Às oito da manhã, a levamos na Santa Casa. Ela foi atendida por um pediatra que disse não saber dizer o que era, mas que eu deveria procurar urgentemente um vascular, porque o dedinho estava necrosando, e se demorasse muito talvez perdesse a mãozinha toda. Segundo ele, isso deveria ser porque em vez de pegarem a veia dela ao dar o soro, puncionaram alguma artéria, mas que ele nunca tinha visto dar soro em recém nascido. Então levei ela na Unimed de Capivari, lá o vascular disse a mesma coisa: que o dedinho estava necrosando, fizeram um ultrassom para ver se tinham puncionado uma artéria ao em vez de veia. Graças a Deus, estava preservada a artéria, porém ela ainda corria o risco de perder o dedinho (indicador da mão direita). Chamaram então o pediatra, e ele ao ver disse que aquilo era infecção hospitalar. Então, fizeram os exames e a internaram em isolamento. Foram mais longos e difíceis quatro dias internada, porém eu sabia que era para o melhor dela. Ela tomou antibióticos e fizeram curativo todos os dias, a cada novo curativo, uma dolorosa pontada no coração, pois ao abrir víamos aquele dedinho miudinho todo machucado e o choro de dor da nossa bebê. No quinto dia ela teve alta. Ainda continuou tomando um antibiótico, e passando pomada no ferimento. Amamentei exclusivamente. Foi o melhor remédio!
Fiquei revoltada com o procedimento que causou todo esse sofrimento. Não posso acusar ninguém especificamente, mas infecção hospitalar é algo que poderia ser evitado, simplesmente se lavando as mãos. Não vou reclamar totalmente da Santa Casa, porque precisei dela, e foi lá, que de certa forma, salvaram a Lara. Porém também foi lá que surgiu todo esse desgaste físico e emocional, para a família e principalmente para a Lara. Por esse motivo houve revolta e tristeza. Sabendo que ela era uma paciente frágil, o cuidado deveria ser redobrado. 
Antes de sairmos o dr. que a acompanhou nos disse: isso é um milagre, acredite! E eu acredito!
Fizeram correntes de oração na igreja, no trabalho, família.. todos estavam unidos pela recuperação dela. e não houve nenhuma sequela conforme nos disseram que ficaria. Ela não tem se quer uma cicatriz! Eu acredito em milagres! 
Enfim... Essa é a história dos doze dias de vida da Lara.


Indenização por danos morais...


Entramos com processo de indenização por danos morais contra a Irmandade da Santa Casa, a Prefeitura e o Convênio (temos tudo documentado em exames, vídeos e fotos). Não só por mim. Mas pela Lara e por outras crianças que possam sofrer pela falta de responsabilidade de determinados profissionais. Muitas mães que passam por isso me perguntam se deveriam fazer, se vale mesmo a pena.. digo que é cansativo, a cada novo ato, a cada movimentação, perícia, etc... temos que lembrar e é dolorido. Mas vamos nos calar e permitir que aconteça novamente? Então as pessoas podem fazer o que quiser, agir com irresponsabilidade só porque a morosidade da justiça acaba os favorecendo fazendo com que os pais desistam?
Não, não vamos desistir. Vamos para dois anos desde a inicial, mas um dia a justiça deverá ser feita. Por mim, pelo pequeno Arthur que faleceu por negligência meses depois, e por tantos outros que se calam. 
Se minha faculdade serve para algo é para que eu seja a voz dos que não tem forças pra falar!
É pelo minha filha, e é pelos filhos dos que virão! 

A dor é imensa, mas superar muitas vezes é encarar!

Por: Bruna Francine




Momento maravilhoso de intenso amor!


Saída do Hospital


Destaque do dia

Ser mãe

Receba novas postagens por e-mail!

Posts Recentes

Já Curtiu Jovens Mães no Facebook?