domingo, 31 de janeiro de 2016

Os Quatro Porquinhos



 Algo que muito aflige os pais é a Educação dos filhos e a forma correta de ensiná-los. Há pais que se preocupam, inclusive, com o que é transmitido na televisão e de que forma isso vem atingindo seus filhos. Como é de notório saber popular, existe uma família de porquinhos que atinge diretamente crianças entre 1 a 5 anos de idade (senão menos ou mais), não há criança que não conheça e que não queira um brinquedo, uma roupa, ou até mesmo comida com embalagem dos personagens; não só esse tão famoso desenhos, mas também filmes, inclusive o das irmãs atualmente mais famoso da Disney; que a meu ver, em si próprios não são ofensivos à educação da criança, apesar de tantas críticas fundadas, seja pela forma do desenho, relação e comportamento dos personagens. Mas o que pode haver de tão grave aos nossos filhos em um desenho em que a principal ideia é uma família que busca rir de tudo na vida para viver de forma harmoniosa? Ou o que há de tão mal em uma irmã que tenta resolver os problemas criados apenas com o amor¿ Ou ainda, é tão ruim já falar inglês repetindo uma garotinha de cabelos curtos¿ Não é assim que deveríamos ser?
Sim. Pois bem, mas há alguns motivos, que são gerais na nossa sociedade, que nos impedem de ser como “deveríamos” e traz esses desenhos como causadores de polêmicas e influencia na educação, vamos a eles.
Minha principal indagação é: se a mensagem do desenho é uma família feliz e harmoniosa, porque nossos filhos estão na frente da TV quando deveriam estar vivendo de forma harmoniosa e rindo de tudo na vida junto com nós, seus pais? A questão está mesmo no desenho ou em nós, que por mero comodismo muitas vezes deixamos nossos filhos na frente dela para conseguirmos fazer nossas tarefas?
Ou ainda, o problema está na mídia que se aproveita do nosso comodismo, e faz propagandas a todo tempo e de toda a forma possível, para que nossos filhos peçam e peçam e peçam até que, mesmo contrariados cedamos a eles o tal brinquedo, roupa, sapato, comida... A indústria pode sim ser aproveitadora e estar influenciando demais nossos filhos, mas a principal responsável é mesmo ela? Ou somos nós que não sabemos dizer não?
A criança vive aquilo que ocupa a mente dela. Então a culpa é mesmo do desenho, ou da falta do que fazer?
A criança nessa fase está num processo de conhecimento de mundo, tudo tem que ser apresentado a ela, com suas formas positivas e negativas. Se ela apenas ficar sentada na frente de uma TV, é claro que tudo o que ela vai querer vai ser o que ela vê ali, mas ela nunca experimentou o real daquilo, ela nunca viu de fato os pais deitarem no chão com ela e darem risada, como os porquinhos fazem ao final de quase todos os episódios, ela nunca caçou um tesouro, nunca teve um mapa na mochila, nunca pulou na poça de lama, nunca brincou de boneco de neve (ou de areia), nunca fez panquecas junto com o papai e a mamãe, então apenas ao que ela pode se apegar é a imagem de que isso existe só no desenho, e querer tudo o que se refira aos personagens, porque pra ela, é ali que o desenho acaba.
E com tudo o que nos é apresentado, podemos concluir que o problema vai além da indústria, vai além do próprio desenho, além da propaganda publicitária, quando temos opinião, conseguimos convencer qualquer um, principalmente aos nossos filhos. Mas não estamos formando opinião neles, estamos permitindo que eles assistam a tudo o que querem e dando tudo o que pedem, senão vamos passar vergonha com a birra deles.
A solução, portanto estaria nas simples atitudes de estarmos mais presentes e darmos mais opções de lazer aos nossos filhos, a exemplo dos desenhos, quantas vezes você deixou seu filho sentar no seu colo enquanto trabalhava? Quantas vezes dançou e cantou com eles como os ratinhos¿ Quantas vezes colocaram uma capa e foram super heróis¿ Quantas vezes você saiu com ele depois do desenho pra tentar reproduzir a tradicional cena da poça de Lama? Quantas vezes você parou o que estava fazendo, inclusive o trabalho (quando seu filho te chamou: mamãe, papai, me deixa sentar no seu colo? Mamãe me deixa ver você trabalhar? Ou apenas: mamãe!), se pararmos pra pensar a fundo, a mensagem dos desenhos mais famosos de hoje são mais para nós pais do que propriamente para as crianças, elas naturalmente sabem viver em harmonia, mas quem deixou a correria do dia-a-dia fazer-nos esquecer disso fomos nós mesmos. Então, que tal da próxima vez que você for à loja e seu filho pedir um brinquedo daquele, você dizer: vamos nos vestir igual eles, fazer nossas próprias fantasias? Ou se for um alimento (normalmente nada saudável), porque não diz: vamos para casa fazer panqueca igual eles!

Com certeza seu filho estará bem mais satisfeito, porque além de “ser como o personagem favorito”, vai ser simplesmente seu filho. E nessa você não precisou comprar o produto, não teve que se influenciar pela mídia a não ser pela ideia de que você pode passar mais tempo com o seu filho.



Você é a rainha aos olhos do seu filho! Por mais que embaracem seus cabelos, deixá-los pentear é fazê-los sentir importantes. E aos olhos deles você sempre estará linda!



Se as leis são importante, de nada valeria se ela não participasse.



Ainda de quando tinha apenas a hora do almoço com ela. Sujeira? É o de menos, nunca me importei com isso. Me importo mais com essas mãozinhas comendo minha comida e me fazendo feliz!



Bagunça?! Aqui se chama ajudar a mamãe. Faz parte... É ajudando que se aprende.



De costas para a TV! De frente para os livros!



Passeando no sítio.. 



Quem não gosta de um parque?!



E mais uma vez, do que adiantaria o Direito se ela não participasse?! 



Por: Bruna Francine

Créditos à  Yuri Lucchesi - Recanto das Letras

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Look do dia

Composto apenas para sair com a mamãe pela cidade...

Blusinha costa nadador (C&A).

Saia jeans com bolsinhos. . Charme da Lara.

Sandálias azul para combinar ( Brechó infantil).

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Adeus Amado

Um texto que não consegui escrever...
Um medo que não consegui conter...
Uma tristeza que não consegui esconder...

Adeus amado... De tantos nomes, por último escolhi Ariel... Vá com Deus e que a dor de uma mãe nunca acabe, mas que a força seja maior a cada dia...


Poema de Yuri Lucchesi (Com sentimentos tão distintos a princípio).


                                     Adeus Amado

Look do dia

Esse Look foi pra ir aos votos perpétuos da irmã Tatiana...

• Jardineira presente da tia Marta...

• Sandálias presente da mamãe Aline. ..

• Cinto pra dar um charme. .

• Pulseira e laço no cabelo pra mostrar toda a delicadeza da Lara. 

Por: Bruna Francine

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Se você não tem fé, torne-se mãe.

"Pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele passará. Nada vos será impossível" (Mt 17.20).



Quantas vezes ouvimos essa frase e nem se quer paramos pra pensar na grandiosidade dela, não é mesmo?! 
E não importa que religião e crença temos, não importa para onde vamos e nem de onde viemos, a fé que temos naquilo que acreditamos é o que faz montanhas se moverem, mas nós não acreditamos de fato nisso até que um filho fique doente... ou até que algo aconteça na gestação... ou que seja tão impossível fazer algo pelos nossos filhos que só a fé nos resta.. 
Eu nunca acreditei muito na história de que oração de mãe tem poder, mas sempre pedi oração pra minha quando precisava nas causas impossíveis, sempre dava certo. Você pode ter o Santo de devoção mais poderoso que achar, pode ter um amuleto da sorte, pode acreditar em si mesmo, mas não duvide: Fé de Mãe move montanhas! E eu já tive provas disso. Por isso NUNCA duvide da oração da sua mãe. NUNCA diga palavras negativas a seus filhos, você mãe tem um poder maior que imagina. Claro, os planos de Deus sempre vêm acima dos nossos, mas até nisso acreditamos mais quando nos tornamos mães, acreditamos que tudo o que Ele faz tem sentido, somos capazes de compreender até as dores. É por isso que mães continuam sua luta mesmo quando há dificuldades, a fé na vida continua, é incrível e inexplicável como é possível.
Muitas vezes choramos, nos achamos fracas, como humanas é normal nos sentirmos assim... Mas sabe aquela coisa de que o "sorriso de um filho alegra todos os meus dias?", então, é verdade. Não sabemos como explicar, não sabemos como entender. Mas a fé simplesmente existe. Ela simplesmente é grandiosa! 

Minha Lara teve infecção hospitalar aos 6 dias de vida, a princípio teria que amputar o dedinho indicador da mão direita. Mas nunca deixei de acreditar, tive medo, muito medo, mas a fé foi maior. Aos 10 dias ela estava totalmente curada. Sem sequelas. 
E não é só essa fé em Deus que você está acostumado a ouvir falar, que talvez esteja até enjoado e desacreditado, mas é a fé na própria vida, a fé na vida das pessoas. Aí cabe a você decidir quem é o responsável pela vida. Eu ainda Prefiro acreditar que é Deus! 


"Pois existem duas formas de viver a vida: 
Acreditar que não existem milagres;
ou acreditar que todas elas são um milagre!" 
(Albert Einstein)

Eu fico com a segunda opção, e ao me tornar mãe tive a certeza disso. Acredito que todos os milagres vem de Deus!


Por: Bruna Francine













domingo, 17 de janeiro de 2016

Participando na cozinha


Lara adora participar em tudo.  E como acho que incluir a criança em todas as nossas atividades as aproximam de nós e tornam as coisas mais compreensíveis pra elas, em vez de por comidinha "de mentira" deixei ela "cozinhar" no fogãozinho dela a mesma comida que a mamãe fez.  Ela adora a brincadeira e todo dia quer ajudar a mamãe a cozinhar.  Eu coloco a comida crua lá,  mostro pra ela todo o passo a passo da comida que estou fazendo. E depois que fica pronta "como mágica" a dela também fica! 








Por: Bruna Francine

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Reino Encantado - Tema da festinha da Lara






2 anos de Lara!

Tantas coisas boas que aconteceram em dois anos, tantas aventuras, tanto amor... Que tudo o que queríamos era uma festinha para a Lara com toda a família. Às vezes não aceitamos nem conversa com o pai da criança, é difícil elaborar algo juntos deixando de lado as brigas pessoais; mas é possível quando pensamos nos nossos filhos. É apenas por eles que temos que fazer cada coisa, cada detalhe... pensei muito que seria difícil encarar uma festa junto com o pai dela, mas quando pensei que ninguém quer duas festas, todo mundo quer uma festa bem feita e com toda a família; então foquei (e o pai dela também colaborou com isso) e fomos em frente. Parecia que às vezes não daria certo. Discordamos de muitas coisas; mas decidimos que ele cuidaria de uma parte (bebida e comida) e eu ficaria com o resto, quando cada um assumiu sua parte pensando apenas na Lara as coisas fluíram (Mas claro sempre consultando um ao outro, apesar de ter separado a opinião dos dois também é importante para o melhor para a criança). E foi essa maravilha de festa. Uma festa de criança PARA criança; o que é mais importante. Acompanhem os detalhes:





Decoração feita por Marinete Rodrigues



Bolo cenográfico feito por minha mãe Katia

Mesa dos presentes

Piscina de Bolinha - Lara e Pietro


O "pula" não podia faltar

Lara e a priminha Alice

Lembram da mamãe Aline? Que deu um lindo depoimento aqui..
 Então, o aniversário foi uma oportunidade de conhecê-la
Leia aqui

As lindas gêmeas e irmâ Nicole - da mamãe Aline

Tem hora que as crianças cansam de tanto pular e correr e papel, caneta e massinha fez a diversão das crianças!
Basta um tapete, papel, caneta, massinha e o que mais a criatividade permitir. Eles adoram!

Contação de história: "Até princesas soltam pum..." - Por minha mãe Kátia e Tia Alina

A Salada de frutas foi ideia de Fernanda Maciel (Delícias Maciel) e quem me ajudou foi a nutricionista Camila Teles.
Foi um sucesso que eu não esperava. O pessoal queria mais!

Acesse o site da Dra.

Minhas 'mães' ajudando - porque sem mãe não somos nada
]
Vovô "dindo" sempre ajudando e fotografando


Lara e os padrinhos - Lucas e Carol

Vovó "dinda" aproveitando - minha grande ajuda para essa realização

Brigadeiros feitos por mim - Com ajuda de Michelle Holtz, madrinha Carol Teles e Francieli Correa




Lembrancinha também feita por mim.
A queima do papel foi um pouco complicada...rsrs

                                                                 Veja aqui como fiz

Aberto ficou assim: com um texto de agradecimento



As bolachinhas deram um charme especial...



De tanto pular também precisou de um pouco de descanso...


O bolo pronto para o parabéns - Feito por Débora
]
E enfim o parabéns!




Participações e colaborações:


Decoração: Marinete Rodrigues

Ideias com alimentos saudáveis: Delícias Maciel (Fernanda) e Dra. Camila Teles

Contadoras de história: Katia Regina e Alina (Contatos com Katia para animação)


Agradeço à toda família da madrinha (Carol, Camila, Vovô dindo e vovó dinda) que muito colaboraram, incentivaram e apoiaram essa festa. Sem vocês seria impossível. À minha mãe que mesmo sem tempo me ajudou com o que pode sempre de forma criativa e delicada, parabéns mais uma vez pela contação de história. E a todos que de alguma forma tiveram envolvidos e me ajudaram. Obrigada mesmo! O mais importante foi Lara se divertindo a festa toda! 


Ps: Difícil foi ter uma foto só dela.. rsrs De tanto que aproveitou a festa!



Por: Bruna Francine



terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Tributo à Mãe

Porque sozinho não somos nada...




Fico pensando quantas coisas na vida eu seria capaz de fazer sozinha... muitas, mas com a mesma qualidade só mesmo com um anjo como minha mãe. Seria bom se todos pudessem ter alguém como ela, se tantas adolescentes tivessem apoio de suas mães como eu tive da minha, desde sempre e para sempre, seriam, com certeza, muito mais realizadas, não que por mérito não possam fazer nada sozinhas, mas tudo seria menos dolorido. Se eu pudesse pedir a vocês mães de adolescentes grávidas que mesmo depois daquele sermão da descoberta, a amassem como a amaram quando eram apenas um bebê, o amor que você passar a elas é o amor que elas ensinarão aos filhos, lembrem que sua jornada como mãe não termina com o nascimento de um neto, não é porque sua filha se tornou mãe que ela tem que se tornar responsável e se desligar de você. Não! Ela ainda é o seu bebê, e agora vai te dar um outro ser pra cuidar e amar como cuidou e amou ela. Todo amor que você der a sua filha adolescente grávida vai servir pra que ela seja uma grande mãe. Não a cobre, não brigue, compreenda, já foi, já aconteceu, e seu netinho/a entende tudo o que você diz. E é tão bom ter avós amáveis...

Minha mãe foi esse exemplo pra mim, não tenho como me orgulhar sem antes agradecer a ela por tudo, principalmente, pelo amor.


Essa foto é de uma coreografia que fizemos no final do ano em que ela dançou comigo e com a Lara. A música é de Isadora Canto - Reconhecimento.


"Bem vindo meu novo ser
cercado de proteção
de tanto amor tanta paz
Dentro do meu coração.

É como se eu tivesse 
esperado toda vida pra te embalar 
É como se eu tivesse 
esperado toda vida pra te embalar"







Obrigada mãe por aceitar esse desafio e fazer o que amo junto comigo.

Que o mundo se ame mais! A começar pelas mães...

Por: Bruna Francine

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Artes da Lara

Quem nunca...



O batom era da linha Elas da Jequiti e eu gostava muito, claro...

Mas vai que ela ficou uma fofa...

Que mamãe resiste?




Por: Bruna Francine

Destaque do dia

Ser mãe

Receba novas postagens por e-mail!

Posts Recentes

Já Curtiu Jovens Mães no Facebook?